Instrutor do CCOPAB assume função na United Nations Peacekeeping Force in Cyprus (UNFICYP)

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 20 set 2021
Crédito: UNFICYP

Nicosia (Chipre) – Instrutor do Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), Centro Sérgio Vieira de Mello, Estabelecimento de Ensino do Exército Brasileiro, subordinado à Diretoria de Educação Técnica Militar, assume função na Força das Nações Unidas para a Manutenção da Paz no Chipre (United Nations Peacekeeping Force in Cyprus – UNFICYP).

O Major de Cavalaria Victor Manoel Arruda do Nascimento, após criterioso processo seletivo a cargo do Gabinete do Comandante do Exército Brasileiro, foi selecionado para integrar a UNFICYP no período de julho de 2021 a julho de 2022.

A função desempenhada pelo Major Arruda é a de U5 Plans and Policy com as tarefas de (dentre outras):

- Planejar, no âmbito do Componente Militar, as ações futuras da missão, apoiando a célula integrada de planejamento (Mission Planning Unit) para todas as atividades transversais entre os 03 componentes (Civil, Militar e Policial);

- Como ponto focal com a Seção de Recursos e Finanças da UNFICYP, consolidar os dados referentes aos indicadores de desempenho para o Orçamento do Componente Militar;

- Ligar-se com o Escritório de Assuntos Militares (Office of Military Affairs) no Quartel General da ONU em relação ao componente militar; e

- Atualizar as diretrizes de projetos relativos ao componente militar da UNFICYP.


UNFICYP
Historicamente, o Chipre tornou-se independente em 1960 com uma constituição que pretendia equilibrar os interesses das comunidades cipriota grega e cipriota turca. Chipre, Grécia, Turquia e o Reino Unido celebraram um tratado para garantir as disposições básicas da constituição e a integridade territorial e soberania do país.

Uma série de crises constitucionais resultou, no entanto, na eclosão de violência intercomunitária em dezembro de 1963. Depois que todas as negociações de paz não alcançaram êxito, o Conselho de Segurança da ONU aprovou (por unanimidade) a Resolução Nº 186, de 4 de março de 1964, que recomendava o estabelecimento da Força das Nações Unidas para a Manutenção da Paz no Chipre (UNFICYP) com o objetivo de contribuir para a manutenção e restauração da lei e da ordem, contribuir para o retorno às condições normais, dentre outros.

Após as hostilidades de 1974, o Conselho de Segurança adotou uma série de resoluções, ampliando o mandato do UNFICYP. As mudanças incluíram a supervisão do cessar-fogo que entrou em vigor em 16 de agosto de 1974 e a manutenção de uma zona tampão entre as linhas da Guarda Nacional do Chipre e das forças turcas e cipriotas turcas.

A UNFICYP vem tendo seu mandato renovado sistematicamente a cada seis meses, sendo que sua última renovação se deu por intermédio da Resolução Nº 2587, de 29 de julho de 2021.

Fonte: Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil