1º Contingente da Operação Acolhida vai embora com o sentimento de dever cumprido e logística eficiente.

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 04 jul 2018
Crédito: 3º Sgt Neves (FAB) e 2SG Sardinha (MB)

Boa Vista (RR) – Após três meses de atuação pioneira no apoio logístico aos imigrantes provenientes da Venezuela. Para o Major Ochsendorf, Oficial de Logística da Célula de Saúde, a evolução da gestão de meios e materiais no apoio à interiorização é nítida em todas as fases do processo.

Da primeira interiorização, realizada em abril, até agora pôde-se perceber a preocupação constante com a organização e melhor atendimento aos imigrantes. Um dia antes do embarque, os acolhidos são transferidos dos abrigos para um alojamento de trânsito na 1ª Brigada de Infantaria de Selva para facilitar a logística de transporte ao Aeroporto.

Após a chegada ao alojamento, todos são devidamente registrados pelo Ministério da Saúde, realizam avaliação clínica, verificação do estado atual de saúde e necessidade de vacinação. Após a triagem, são imunizados contra doenças como Febre Amarela, Hepatite B, Tríplice Viral, Tétano e Influenza.

Também recebem uma pulseira de identificação que contém as informações do abrigo e cidade de destino, cada local possui uma coloração diferente que é utilizada para organizar a prioridade da fila de embarque na aeronave. Junto com a identificação são entregues bolsas plásticas com as mesmas cores da pulseira, que além da proteção dos pertences pessoais das famílias, é utilizada para agilizar a logística das malas entre as conexões das cidades.

Esses são alguns exemplos da rápida evolução logística realizada pelo primeiro contingente da Força-Tarefa deixada de legado aos militares do Comando Militar do Sul (CMS) que integram o segundo contingente da missão. Ao todo, são 273 militares que chegam às cidades de Boa Vista e Pacaraima.

 

Dever cumprido

Um dos militares mais abraçados pelos imigrantes foi o 2º Sargento Pereira, que ficou à frente do abrigo Jardim Floresta, que atende a 630 pessoas. Para o militar ficam as boas notícias que já recebeu dos primeiros interiorizados e a mensagem de nunca desistir dos sonhos. “Vou embora com a certeza de dever cumprido!”, afirmou.

 

 



Fonte:Ass Com FT Hum Roraima