Cadetes da AMAN participam de competição internacional de cibernética

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 04 jun 2021
Crédito: AMAN

Resende (RJ) – Sem sair da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), uma equipe de oito cadetes do 3º ano dos cursos de Engenharia e Comunicações e do Serviço de Intendência representaram a Academia em uma competição internacional de Capture the Flag (CTF) (captura de bandeira), uma modalidade de competição entre participantes desafiados a desvendar problemas sobre segurança da informação.

Organizado pela Universidade Federal de São Carlos (SP), a equipe da AMAN, agremiação de cibernética da AMAN - Agulhas Negras Security representou muito bem a Academia, pela primeira vez na modalidade, que contou com mais de 400 equipes.

O CTF, com duração de 48 horas ininterruptas  e realizado na última semana de maio (28 e 29), desafiou os participantes a envolverem questões de segurança da informação, redes, sistemas operacionais, programação e engenharia reversa.

Além da AMAN, outra equipe de renome foi constituída por alunos do Instituto Militar de Engenharia (IME), que obtiveram a mesma pontuação da equipe da Academia.

“A competição e o resultado deixaram-os extretamente motivados, não somente pelo empate com a equipe do IME como também por encararem uma competição nesse nível de dificuldade, após muito tempo de estudo. Afinal, trata-se de uma competição com alta complexidade técnica”, afirmou o orientador da agremiação, Tenente Matheus.

Geralmente, as competições são realizadas com o objetivo de descobrir novos talentos na área cibernética, além de fomentar a cultura de segurança e defesa cibernética e incentivar o aperfeiçoamento de militares da Defesa nas múltiplas áreas de conhecimento cibernético.

 A partir dessa experiência, os militares agregaram novos conhecimentos tanto para a vida vegetativa diária das organizações militares quanto para o emprego real em operações militares.

A Defesa Cibernética engloba conceitos que vão desde as ações de cibernética propriamente ditas ao esporte mental, no qual os concorrentes devem explorar ou defender uma vulnerabilidade em um sistema ou aplicativo para, desta forma, obter ou impedir o acesso a um sistema de computador.

“Os próximos eventos também serão desafiadores, mas o que estamos trabalhando é o desenvolvimento progressivo de nossa equipe”, finalizou o Ten Matheus.

Fonte: AMAN