Comando Conjunto Nordeste completa 60 dias de atuação, beneficiando a população nordestina

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 22 mai 2020

Recife (PE) – Com cerca de 1,5 milhão de km², a Região Nordeste do Brasil possui distâncias internas que exigem muito do poder de mobilização das Forças Armadas. Em uma comparação do esforço logístico realizado, a distância terrestre entre Aracaju (SE) e Teresina (PI), de 1.126 km, é maior que entre Lisboa (Portugal) e Madrid (Espanha), de 624,2 km. Sendo assim, o planejamento e a execução das atividades de combate à COVID-19 tornam-se muito complexos.

É nesse contexto, operando 24 horas por dia, que o Comando Conjunto Nordeste, responsável pelo enfrentamento da COVID-19 nos estados do Piauí, Ceará, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, completa 60 dias de Operação COVID-19, desencadeando ações integradas e visando reforçar medidas de prevenção, segurança e bem-estar em favor da população nordestina, contra o novo coronavírus.

A estrutura logística do Comando Conjunto Nordeste permitu apoiar diversos organismos de saúde nas esferas municipal, estadual e federal, neste momento difícil. Foi realizado o transporte de materiais e equipamentos num total de 770 toneladas, sendo que 758 toneladas foram transportadas por meio terrestre, e 12 toneladas, por via aérea.

Outro exemplo do apoio logístico prestado foi o transporte de 36.265 cestas básicas doadas por empresários de Pernambuco para famílias da Região Metropolitana do Recife, em situação de vulnerabilidade social. Além das cestas, foram distribuídos 2.560 kits de alimentação para as famílias dos alunos do Programa Forças no Esporte (PROFESP), perfazendo um total de 564 toneladas de alimentos transportados ou distribuídos pelas Forças Armadas.

No intuito de contribuir na divulgação das medidas sanitárias necessárias na prevenção da COVID-19, foram realizadas 113 ações de conscientização junto à população. Dessas atividades, 58 aconteceram durante as inspeções navais que rotineiramente ocorrem. Nesse contato com a população, foram distribuídos panfletos e realizadas orientações de conscientização para o enfrentamento do vírus.

Na linha de frente do combate à COVID-19, o Comando Conjunto Nordeste capacitou 175 militares da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira em Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear, para atuarem na descontaminação de locais públicos. Esses militares realizaram 88 ações de desinfecção, operando em 440 instalações, como escolas, hospitais, estações de metrô e aeroportos, contribuindo para reduzir a probabilidade de contágio de cerca de 900 mil pessoas que, diariamente, circulam nos transportes públicos das cidades nordestinas.

A ampla estrutura logística das Forças Armadas permite ao Ministério da Defesa apoiar a população neste momento difícil em atividades como: montagem de barracas para centros de triagem em hospitais, prontos-socorros e unidades de pronto atendimento, distribuição de água para quem sofre com a estiagem, produção de máscaras, entrega de alimentos aos mais vulneráveis, participação em campanhas de doação de sangue para reposição dos estoques hospitalares, além de outras ações que são solicitadas pelas defesas civis estaduais.

Nessas ações, o Comando Conjunto Nordeste produziu 15.704 máscaras de proteção e instalou 89 postos de triagem em suas unidades, com o intuito de evitar a propagação do novo coronavírus. Em cooperação com as instituições de saúde dos governos municipais e estaduais, participou de campanhas de doação de sangue para repor os níveis dos hemocentros em todo o Nordeste. Os 2.592 militares que participaram das campanhas, de forma voluntária, contribuíram para completar os estoques dos centros com 1.300 litros de sangue.

Outro aspecto humanitário da atuação do Comando Conjunto Nordeste é a apresentação de bandas de música que, neste momento, atuam não só como meio de comunicação, mas também como elemento psicológico, levando ânimo e conforto aos pacientes e aos heróis que trabalham na área da saúde. Nas apresentações em hospitais, utiliza-se um efetivo de, no máximo, 15 militares, no intuito de atender ao distanciamento recomendado pelas autoridades. Os músicos tocam respeitando todas as medidas sanitárias preventivas e utilizando máscaras de proteção. Na higienização dos equipamentos e instrumentos, foi utilizado álcool 70% e o público ficou a uma distância de, no mínimo, cinco metros dos militares.

Para a Diretora Administrativa do Hospital Memorial de Jaboatão, Isabelle Braga, a iniciativa ajuda a tornar a luta dos profissionais de saúde que estão na linha de frente um pouco mais leve: “Agradecemos demais a iniciativa do Exército, pois nossos profissionais estão passando por um momento de pressão muito grande”. Opinião corroborada pelo Major Francisco Paulo de Santana Junior, que presenciou algumas apresentações: “Quem estava acompanhando as apresentações percebe que a música serve como inspiração para esses heróis do cotidiano, servindo de combustível para continuarem lutando contra esse inimigo invisível”.

Essas ações continuarão enquanto o Ministério da Defesa for instado a atuar em prol da população brasileira no enfrentamento da COVID-19, permanecendo o Comando Conjunto Nordeste preparado para realizá-las, desde que demandado formalmente pelos órgãos públicos. Neste momento em que as Forças Armadas são exigidas, a dedicação e a motivação para ajudar o país ficam latentes nos militares brasileiros, como relata o Tenente Edvaldo Pereira de Araújo, regente da Banda do Comando Militar do Nordeste: “Todo o esforço realizado em prol da população é válido, pois é muito gratificante levar um pouco de alegria para as pessoas, diante dessa situação de crise”.

Fonte: CMNE