BRABAT relembra os Capacetes Azuis brasileiros mortos no terremoto do Haiti

 

Porto Príncipe (Haiti) – No dia 12 de janeiro, os "Capacetes Azuis" do Brasil que atuam na Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (MINUSTAH) realizaram, na Base General Bacellar, uma homenagem em respeito aos 18 militares brasileiros que faleceram no terremoto de 2010, no Haiti.

 

 

O Batalhão Brasileiro de Força de Paz (BRABAT) construiu um monumento para simbolizar este momento de dor e, ao mesmo tempo, de glória. Os brasileiros rendem homenagem, todos os anos, nesta data, aos companheiros de farda que foram vítimas dessa fatalidade, no cumprimento de suas missões.

 

A cerimônia foi presidida pelo Comandante do 25º Contingente Brasileiro no Haiti, Coronel Robeth Alexandre Eickhoff. “Esses militares brasileiros que faleceram naquela data nos parecem velhos companheiros de labuta, mesmo sem possuirmos relações próximas de amizade. Devemos, em cada dia de nossa missão, guardar um minuto para refletir sobre aqueles que tombaram no cumprimento do dever como Soldado da Paz”, enfatizou o Coronel.

 

A cerimonia foi encerrada com as autoridades prestando continência, ao som do toque de silêncio, em homenagem aos militares falecidos na tragédia.

 

Dentre os presentes na cerimônia, estavam o Comandante do Batalhão do Uruguai e do Paru (URUPERBAT), Coronel Daniel de Armas Serrom; o Comandante da Companhia Guatemelteca (GUAMPCOY), Tenente-Coronel Albino Ramos Lários; e o Comandante da Companhia Brasileira de Engenharia (BRAENGCOY), Tenente-Coronel Alerrandro Leal Farias.