Exercício internacional recebe visita de adidos militares e alunos da Escola Superior de Defesa

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 05 abr 2022
Crédito: CMP

Brasília (DF) – Na manhã do dia 4 de abril, cerca de 80 convidados, entre alunos da Escola Superior de Defesa (ESD) e adidos militares acreditados no Brasil, estiveram no Comando Militar do Planalto e conheceram todo o desenvolvimento do Exercício Viking 22. O Diretor Operacional do Exercício, General de Brigada Flávio dos Santos Lajoia Garcia, e o Coordenador Operacional do Viking 22, Coronel Rodrigo de Carvalho Bernardo, realizaram uma apresentação geral, ressaltando os objetivos da atividade e a importância da preparação e integração de todos os componentes para futuros desdobramentos em uma missão de paz sob a égide das Nações Unidas. 

"Nosso grande objetivo é capacitar os recursos humanos – militares, policiais e civis – para ocuparem cargos de relevância nas Nações Unidas e, ainda, garantir a cooperação e a interoperabilidade entre esses três componentes”, destacou o General Lajoia. Para o Adido de Defesa da Embaixada do Peru, General de Brigada Cesar Antonio Briolo Scamarone, a visita foi muito importante, sendo possível observar o papel que cada militar está desempenhando, principalmente, no que se refere à integração de cada componente. 

"Todos agregam conhecimento, permitindo, no futuro e diante de qualquer situação, atuarem em uma missão de paz, onde todos estarão preparados. Além disso, no âmbito regional, é uma excelente contribuição para a integração, o fortalecimento e adestramento dos militares dos países convidados e para a Associação Latino Americana dos Centros de Treinamento de Operações de Paz (ALCOPAZ)”, afirmou.

A aluna da ESD, a Juíza de Direito Euma Mendonça Tourinho, disse que ficou surpresa porque não imaginava a dimensão do exercício e tudo que está sendo produzido. "É um trabalho muito importante, não só no que concerne a integração, mas para demonstrar toda a capacidade que o Brasil tem para treinar seus componentes e de outros países para uma operação de paz", concluiu.

Segundo o Coronel da Força Aérea Brasileira, Marcelo Muciolo Vieira, outro aluno da ESD, o exercício é uma oportunidade para conhecer o que é realizado em uma missão de paz. Para os envolvidos no exercício, essa preparação colabora para um nivelamento de conhecimentos repassados pelo Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB). O Brasil tem vários exemplos de sucesso em missões de paz". 

Fonte: Comando Militar do Planalto