Histórias da Guerra da Tríplice Aliança - Dezembrada

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 21 dez 2019

Lomas Valentinas - A Vitória Final

21 a 27 de dezembro de 1868

Em 27 de novembro de 1868, Caxias partiu de Palmas com o grosso da Força Terrestre, subindo o rio Paraguai para atacar a retaguarda da linha fortificada às margens do rio Piquissirí.

Em 6 de dezembro, o Exército de Caxias entrou em batalha na ponte do arroio Itororó. Esse contato foi duro para as tropas do Império, implicando a intervenção do próprio Caxias no combate.

Em Itororó, os paraguaios foram derrotados, mas reuniram forças suficientes para, no baixo do arroio Ipané, organizar uma posição fortificada ao longo das margens do arroio Avaí. No dia 11 de dezembro, após horas de intensa batalha e forte temporal, as forças de Solano López foram vencidas após sucessivas investidas das tropas da Tríplice Aliança.

Em Itororó e Avaí, os soldados paraguaios demonstraram uma grande capacidade de combate, tendo sido necessário que Caxias abandonasse sua posição nas duas contendas para conduzir o ataque e a carga de unidades de infantaria e cavalaria e alcançasse a vitória.

Enfim, os soldados aliados, comandados por Caxias, alcançaram a retaguarda de Solano López. No dia 21 de dezembro, as tropas brasileiras atacaram em Lomas Valentinas, enquanto as tropas comandadas pelo General Argentino Gelly y Obes realizaram ações diversionárias  em Palmas, para fixar os paraguaios em Piquissirí e evitar que de lá saíssem reforços para Lomas Valentinas.

A primeira investida da Tríplice Aliança em Lomas Valentinas não foi bem-sucedida. No entanto, o elevado quantitativo de baixas para ambos os lados e uma considerada superioridade numérica de forças da Tríplice Aliança levaram Caxias  a considerar o envio de uma intimação de rendição para Solano López, que não teve o efeito desejado.

Assim, no dia 27 de dezembro, foi reiniciado o ataque nas trincheiras paraguaias de Piquissirí e em Lomas Valentinas, na colina de Itá Ivaté, onde se encontrava o quartel-general de Solano López. Sofrendo ataques pela frente, pela retaguarda e pelos flancos, as posições defensivas paraguaias, mesmo resistindo com muita bravura, foram derrotadas.

Em 30 de dezembro de 1868, os soldados paraguaios, que ocupavam a posição defensiva em Angostura, renderam-se. Terminava o mês de dezembro junto com o exército inimigo e a Solano López restava a fuga, o que gerou uma próxima etapa no conflito: a Campanha da Cordilheira.

 

.: Versão em pdf para impressão

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército