Chefe do Emprego do COTER visita Força-Tarefa Logística Humanitária para o Estado de Roraima – Operação Acolhida

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 21 mai 2019
Crédito: Sgt Leandro (HMASP) e Sd Artoni (B Adm Ap Ibirapuera)

Boa Vista (RR) – No período de 15 a 18 de maio de 2019, o Chefe do Emprego do COTER, Gen Div Antonio Manoel de Barros, visitou a Força-Tarefa Logística Humanitária para o Estado de Roraima – Operação Acolhida, sendo recepcionado pelo Coordenador-Geral da Operação, Gen Div Eduardo Pazuello.

A visita do Chefe do Emprego do COTER teve como objetivo conhecer a Operação Acolhida e, em particular, verificar os meios e as atividades desenvolvidas pelos militares do Exército Brasileiros empregados na operação.

No dia 15 de maio, o Gen Pazuello apresentou ao Gen Barros uma palestra, ambientando-o sobre os principais pilares da operação que são o ordenamento da fronteira, o abrigamento e a interiorização, sendo este último o objetivo principal. Durante a palestra, que mostrou a situação da cidade de Boa Vista antes e após a chegada da Operação Acolhida, além dos números relativos a abrigos, abrigados e interiorizados, também foi apresentado os dados referentes à quantidade de imigrantes venezuelanos que entram no Brasil em busca de melhores condições de vida, mas que, devido à capacidade dos abrigos, acabam ocupando as ruas e se tornando uma preocupação a mais.

Na manhã de 16 de maio, a autoridade visitou o Posto de Triagem, local onde os venezuelanos são cadastrados e recebem documentos, atendimento de saúde e vacinas. Na sequência da visita, passou pelos postos instalados na região da rodoviária, onde são disponibilizados, para os imigrantes que não estão em abrigos, locais para banho, lavagem de roupas e, durante o período noturno, uma área para pernoite em barracas tipo iglu, distribuídas pela operação, além de jantar, no início da noite e café da manhã, quando da desocupação do local. Após o almoço, o Gen Barros teve a oportunidade de conhecer os diversos abrigos espalhados pela cidade de Boa Vista (RR), verificando as particularidades e perfis de cada um.

No dia 18 de maio, em Pacaraima (RR), o Gen Barros verificou in-loco todo o processo de recepção, registro e destinação dos venezuelanos que diariamente chegam ao Brasil. Acompanhou o trabalho do contingente militar e das agências civis dos postos de recepção, cadastro e triagem desde a chegada do imigrante até o encaminhamento para Boa Vista (RR) onde ocorre a interiorização.

Atualmente a Operação Acolhida possui duas bases, uma em Boa Vista e outra em Pacaraima, perfazendo um total de 13 abrigos, sendo dois exclusivos para indígenas e outros com perfis diferenciados para famílias, pessoas solteiras e LGBT, totalizando mais de 6.000 pessoas abrigadas. A operação, pelo processo de interiorização, já encaminhou mais de 6.000 imigrantes para os diversos estados brasileiros, dentro uma das modalidades de interiorização definidas como institucional, que é de um abrigo em Roraima para outro em estado brasileiro diferente. A Operação também promove a reunião familiar, em que a família se reencontra com o imigrante que já se estabeleceu em outro ponto do País. Além disso, são disponibilizadas vagas de emprego, quando uma empresa manifesta interesse na contratação de imigrantes pré-selecionados.

Fonte: FT Log Hum RR - Op Acolhida


Crédito: Sgt Leandro (HMASP) e Sd Artoni (B Adm Ap Ibirapuera)