Em Belém, ao celebrar os 74 anos da Tomada de Monte Castelo, Comando Militar do Norte homenageia Pracinhas

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 23 fev 2019

Belém (PA) – “O Brasil era totalmente desconhecido. Agora o País é conhecido e famoso, porque, quando acabou a Guerra, ficamos conhecidos como a Gloriosa Força Brasileira! Deixou o nome na história”. Essa é a principal lembrança do ex-combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB), o Primeiro-Tenente José Santana Baltazar, de 94 anos, um dos bravos heróis paraenses durante a Segunda Guerra Mundial.

Para celebrar os 74 anos de uma das mais importantes batalhas, com a participação de brasileiros, durante a Segunda Guerra Mundial, o Comando Militar do Norte (CMN) promoveu, no dia 21 de fevereiro, solenidade alusiva à Tomada de Monte Castelo (Itália), ocorrida nesta data, em 1945.

Os heróis da FEB, representados na solenidade pelo 1º Tenente Baltazar, receberam merecidas homenagens por essa relevante conquista, que colaborou decisivamente para a vitória das tropas Aliadas frente ao Eixo.

Participaram do evento o Comandante da 8ª Região Militar, General de Divisão Anisio David de Oliveira Junior; o Chefe do Estado-Maior do CMN, General de Brigada Claudio Senko Penkal; o Subcomandante do Corpo de Bombeiros Militar do Pará, Coronel Alexandre Costa do Nascimento; e demais autoridades civis e militares.

 

A conquista

A rotina dos militares brasileiros na Segunda Guerra Mundial vinha sendo marcada por combates extenuantes e pela adversidade do rigoroso inverno europeu.

Após quatro tentativas para conquistar Monte Castelo, os pracinhas, como são conhecidos os militares da FEB, mudaram a estratégia de guerra e, enfim, conquistaram a área.

Monte Castelo foi mais que uma grande batalha vencida, pois representa, ainda hoje, a força, a garra e a coragem do povo brasileiro na quebra de paradigmas para toda a humanidade. A vitória foi a prova da eficácia dos brasileiros na Itália, durante grande conflito, e foi fundamental para a sequência da campanha dos aliados e derrota dos nazistas.

Fonte: CMN