Resultados Tangíveis 2018

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 30 jan 2019
Crédito: Sd Brenno

Tefé (AM) – No ano de 2018, a 16ª Brigada de Infantaria de Selva, Brigada das Missões, cumpriu todas as missões emanadas pelo Escalão Superior. Foram realizadas 15 operações de grande vulto, principalmente na faixa de fronteira com a Colômbia e o Peru, destacando-se: as Operações Ágata (Curare, Curaretinga e Escudo). As Operações e Cooperação com Agências (apoio à PF na Base Anzol, apoio ao IBAMA e apoio à FUNAI e a Sesai) e outras operações de menor vulto, em parceria com os OSP do Estado do Amazonas.

As Operações Ágatas previstas nas leis complementares 97-117-136, visam por meio de ações preventivas e repressivas, particularmente na faixa de fronteira terrestre, independentemente da posse, da propriedade, da finalidade ou qualquer gravame que sobre ela recaia, combater os delitos transfronteiriços e ambientais, isoladamente ou em coordenação com outros órgãos do Poder Executivo, contribuindo para a segurança do Estado Brasileiro, além de fortalecer a soberania brasileira no médio e alto Solimões, parte importante da Amazônia Brasileira.

Também foi realizado em 2018, as Operações de Garantia de Votação (GVA) 1º e 2º turno, atuando com 935 militares em 11 municípios contribuindo para a execução da cidadania e o fortalecimento da democracia da sociedade brasileira.

Para cumprir desafiadora tarefa, foram realizadas 1.747 patrulhas por meio terrestre, 849 patrulhas por meio fluvial e 5 patrulhas aéreas, executando 8.868 inspeções em embarcações, 487 vistorias de veículos (motos, carros, caminhões, Ônibus e vans), 144 inspeções em aeronaves, 28.016 revistas em pedestres e bicicletas, além de fiscalizar diversas áreas ambientais.

Essas Operações ocorrem num ambiente de interagências com destaque para os seguintes órgãos e agências: o Ministério Público Federal e o Estadual (AM), a Polícia Federal (PF), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), a Fundação Nacional do Índio (FUNAI), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) e Órgãos de Segurança Pública (OSP) do Estado do Amazonas.

Os resultados tangíveis mais significativos obtidos, por meio dessas operações, foram a apreensão de 5 dragas de extração ilegal de ouro, a apreensão de 7,1 toneladas de drogas (maconha, skunk, Pasta Base de Cocaína, entre outras), além do resgate de 48 animais silvestres, apreensão de 6.5 Ton em pescado ilegal, 190 m³ de madeira ilegal, e pequenas quantidades de armas, munições e combustíveis. Estima-se que o prejuízo causado aos infratores da lei esteja na casa dos 25 milhões de reais.

O esforço logístico para atingir tais resultados contou com meios fluviais que navegaram mais de 27 mil Km, ressaltando a vocação fluvial da Brigada das Missões.

Paralelo às Operações, a Brigada das Missões atuou, com a vertente “Mão Amiga” do Exército Brasileiro, nas principais comunidades ribeirinhas da sua Área de Segurança, realizando Ações Cívico Sociais, e também atuou com seus 4 Pelotões Especiais de Fronteira, na área de saúde, no atendimento às comunidades próximas. Foram 2.486 atendimentos médicos, 1.360 atendimentos odontológicos, 4.670 procedimentos diversos de prevenção de saúde e mais de 15 mil medicamentos distribuídos. No apoio ao desenvolvimento local, foram realizados 60 manutenções de instalações públicas, 2 reparos de estradas, 138 emissões de documentos, 43 atividades sociais e 21 ações de Defesa Civil.

Com foco no comprometimento de todos pelo bem comum, a Brigada das Missões continuará atuando de forma efetiva para cumprir com efetividade sua missão institucional na Amazônia Ocidental, cuja vocação fluvial e cenários de emprego real, impõe um estado permanente de prontidão e capacidade de mobilidade em sua área de operações.

Fonte: 16ª Bda Inf Sl


Crédito: Sd Brenno