Oficiais do Comando Militar do Oeste embarcam para Boa Vista, dando continuidade à Operação Acolhida

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 22 jan 2019
Crédito: Sd P. Lopes

Campo Grande (MS) – Na manhã desta terça-feira, 22 de janeiro, oficiais do Comando Militar do Oeste (CMO) em função de Chefia embarcaram para Boa Vista (RR), em um voo da Ala 5, para dar continuidade à Força-Tarefa Logística Humanitária, “Operação Acolhida”, desencadeada em março de 2018, pelo Ministério da Defesa.

Na bagagem do 4º contigente da Operação, além de pertences pessoais, os militares levam consigo a missão de solidariedade em apoio aos imigrantes oriundos da Venezuela em Pacaraima (RR). "Sigo para a Operação na função de Chefe da Interiorização, ou seja, estaremos prontos para o preparo e a absorção desses imigrantes para que eles possam adentrar o território nacional com uma colocação no mercado de trabalho e uma estrutura mínima pra se manter no País, ou como refugiado ou como residente no Brasil. É uma honra e satisfação poder participar de uma missão logística humanitária como essa. Estamos com as melhores expectativas para poder contribuir com os trabalhos que já estão sendo realizados no local", pontuou o Chefe da Interiorização, Coronel Alexandre de Galba Carvalhaes.

Além da função de Chefia de Interiorização, seguiram ao local os Chefes de Pessoal, Logística, Assuntos Civis, Triagem e Almoxarifado. Para esses militares, a missão terá duração de seis meses, já os demais militares voluntários sem a função de chefia, permanecem na Operação por três meses.

 


Operação Acolhida

Nesse primeiro momento, embarcaram sete militares para Boa Vista (RR), visando prestar o apoio aos imigrantes que buscam abrigo no Brasil. Porém, até o fim de janeiro, cerca de 240 militares do CMO e mais de 300 do Comando Militar do Planalto (CMP) seguirão para a missão, fechando, assim, o 4º contingente da Força-Tarefa Logística Humanitária.

Fonte: CMO


Crédito: Sd P. Lopes