1º Adjunto de Comando da história do Centro de Comunicação Social do Exército assume o cargo


Crédito: S Ten Ageu Souza

Brasília (DF) – Nessa terça-feira, 4 de dezembro, no Forte Caxias, Quartel-General do Exército, foi realizada a cerimônia de assunção ao cargo de Adjunto de Comando do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx), com o Subtenente Antonio dos Santos Neto assumindo a função. O evento ocorreu no Salão de Honra do Gabinete do Comandante do Exército, e foi presidido pelo General de Divisão Otávio Santana do Rêgo Barros, Chefe do CCOMSEx.

O S Ten Neto formou-se na Escola de Sargentos das Armas (ESA) na Arma de Comunicações, no ano de 1994. Natural da cidade de Santo André (SP), serviu em diversas organizações militares das guarnições de Belém (PA) e do Rio de Janeiro (RJ) antes de chegar ao CCOMSEx em 2015. No ano seguinte, fez parte do 25º Contingente do Exército Brasileiro no Haiti, integrando a Companhia de Engenharia de Força de Paz.

Primeiro militar a assumir a função de Adjunto de Comando do Centro, o S Ten Neto enfatizou a importância do cargo no sentido de valorizar a dimensão humana da Força. "Trata-se de um cargo que destaca a experiência e o conhecimento do militar, fortalecendo a integração. Essa função é nova no Exército e colabora para assessorar o Comandante e seu Estado-Maior nos assuntos referentes às praças", salientou.

Durante a cerimônia, que contou com a presença dos Adjuntos de Comando das organizações militares da guarnição de Brasília, o General Rêgo Barros lembrou que a função de Adjunto de Comando "é estimulada pelo Comandante da Força, General Villas Bôas, com o objetivo de aproximar ainda mais as praças dos oficiais, no sentido de dar continuidade ao trabalho positivo desenvolvido pelo Exército".

 

Histórico do cargo

A implantação do cargo de adjunto de Comando se deu pela Portaria nº 142, do Estado-Maior do Exército, de 10 de maio de 2016, após o projeto-piloto ter sido implantado no ano anterior em algumas organizações militares pelo País. Esse ato de criação decorreu da política de fortalecimento da dimensão humana da Força e visa destacar o subtenente ou o sargento com reconhecida liderança e capacidade de trabalho, designando-o para exercer a tarefa de assessorar os comandantes, em todos os níveis, nos assuntos relacionados às praças.

 

Fonte: Agência Verde-Oliva


Crédito: S Ten Ageu Souza