I Simpósio de Fisioterapia Militar do Rio de Janeiro

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 30 out 2018
Crédito: ST Elmo

Rio de Janeiro (RJ) – A equipe de Fisioterapia do Hospital Geral do Rio de Janeiro (HGeRJ) realizou, no dia 25 de outubro, o I Simpósio de Fisioterapia Militar do Rio de Janeiro. O evento contou com cerca de 250 pessoas, entre militares e civis, no auditório da Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais (EsAO), na Vila Militar, e contou com a participação de representantes do Exército Brasileiro, Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira, Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ) e Corpo de Bombeiros Militar (CBMERJ).

O diretor do HGeRJ, Cel Med Alexandre Arthur de Souza Costa, responsável pela abertura ao evento, destacou o empenho da equipe em promovê-lo, e reforçou que a iniciativa fomenta a inovação científica e aperfeiçoamento profissional dos Fisioterapeutas.

O evento marca o início de uma parceria inédita entre as Forças Armadas e auxiliares do Rio de Janeiro, visando a troca de conhecimento científico e compartilhamento de informações e tecnologias com o intuito de discutir e aperfeiçoar a atuação fisioterapêutica no ambiente militar.

Organizado em quatro sessões clínicas, dois momentos de apresentação de inovações em produtos, uma conferência e uma mesa redonda, o simpósio teve os seguintes assuntos abordados: lesões provocadas por armas de fogo, cujas apresentações foram feitas por militares da PMERJ; as lesões que podem ocorrer em atividades aeroterrestres e no Pentatlo Militar, abordadas por militares do Exército; a atuação da Fisioterapia no paciente idoso de alta complexidade também foi tema de discussão, na conferência a cargo do CBMERJ. Militares da Marinha do Brasil apresentaram as pesquisas realizadas no Hospital Naval Marcílio Dias na área de Fisioterapia cardiorrespiratória e terapia intensiva e a Força Aérea apresentou a atuação Fisioterápica no Centro de Tratamento de Queimados do Hospital de Força Aérea do Galeão, disfunções cervicais em pilotos e tratamento de lesão medular.

 

Desafios da gestão da saúde

Para falar a respeito dos avanços e desafios da Fisioterapia na Caserna: boas práticas e perspectivas, o Gen Bda José Oiticica Moreira, diretor do Hospital Central do Exército (HCE), participou de uma mesa redonda, na qual reforçou a importância do serviço de Fisioterapia para as Forças Armadas, uma vez que atua em uma ampla gama de atividades, tanto de forma preventiva quanto curativa.

Além disso, o General Oiticica compôs uma roda de conversa para discutir a gestão da saúde junto com a representante do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito-2), Adalgisa Ieda Maiworm; a Ten Cel Fis/QOS/02 Manuella Melo, do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro; a Ten Cel Fis QFO, Solange Canavarro, da Força Aérea Brasileira; e a 1º Ten QCO Fisio Carolina Neves, do Exército. Na ocasião, foi discutido o plano estratégico para a Fisioterapia no âmbito militar, ressaltando os critérios que devem ser considerados como eficiência, efetividade e eficácia, de forma a otimizar a gestão da saúde nas instituições.



Fonte:HGeRJ

Crédito: ST Elmo