Homenagem ao Sargento Mário Kozel Filho, morto há 50 anos em atentado contra Quartel-General do Ibirapuera.


São Paulo (SP) – O Comando Militar do Sudeste (CMSE) realizou, no dia 5 de julho, formatura em homenagem aos 50 anos post mortem do Terceiro-Sargento Mário Kozel Filho, morto em atentado contra o Quartel-General do Ibirapuera.

O evento foi presidido pelo Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, e contou com a participação de autoridades civis e militares, dentre eles o General de Exército Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, Comandante Militar do Sudeste. Estiveram em forma tropas da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro, da Força Aérea Brasileira e da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Durante a solenidade, foi dada uma salva de tiros de obuseiro de 105 mm e executado o toque de silêncio em memória do jovem militar, enquanto um helicóptero do Comando de Aviação do Exército sobrevoou o local da cerimônia jogando pétalas de rosas.

A família foi representada pela senhora Suzana Kozel, irmã do homenageado, que foi agraciada com um buquê de flores e uma moeda cunhada em homenagem ao Sgt Kozel.

Foi realizada, ainda, a entrega da moeda a personalidades civis e militares com relevantes serviços prestados ao CMSE.

Ao término da formatura, a tropa desfilou em continência ao Comandante do Exército e em homenagem ao Terceiro-Sargento Mário Kozel Filho.

 

 

A ação que tirou a vida do jovem militar

Na madrugada fria e nublada do dia 26 de junho de 1968, no então Quartel-General do II Exército, atual Comando Militar do Sudeste, o silêncio e a tranquilidade eram visíveis. Parte dos soldados descansavam, enquanto outros estavam nos postos de sentinelas, zelando pela segurança dos companheiros e instalações.

Às 4h30, o Soldado Edson Roberto Rufino, seguindo as regras de engajamento, disparou seis tiros contra um veículo que atravessava a Avenida Marechal Estênio Albuquerque Lima, no ímpeto de atingir os fundos do aquartelamento. Na sequência, o veículo desgovernado se choca contra um poste, capotando duas vezes, após um ocupante abandoná-lo em movimento.

O Soldado Kozel, com seu desejo de ajudar o próximo, saiu do seu posto com a intenção de socorrer um provável ferido. Ao se aproximar, uma violenta explosão provocou destruição e morte num raio de 300 metros, vindo a vitimar o Soldado Kozel.

Os danos no prédio do Quartel-General do II Exército foram muito grandes e a ação só não fez mais vítimas porque o carro-bomba não conseguiu invadir o aquartelamento.

 

 

Mário Kozel Filho

Nascido em 6 de julho de 1949, em São Paulo, era filho de Mário Kozel e Therezinha Vera Kozel e tinha dois irmãos: Suzana e Sidney. Frequentava, à noite, o antigo curso colegial no Instituto de Educação Ênio Voss, no Brooklin, em São Paulo.

O jovem Kozel era muito prestativo e gostava de ajudar a todos, principalmente aos mais necessitados. Participava do grupo "Juventude, Amor, Fraternidade", fundado pelo Padre Silveira, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no bairro de Indianópolis, do qual faziam parte mais de 30 jovens. O símbolo do grupo, uma rosa e um violão, foi idealizado por Mário Kozel Filho, que era carinhosamente chamado de Kuka.

Aos 18 anos, entrou nas fileiras do Exército para cumprir com seu dever, prestando o serviço militar. Foi incorporado no 4° Regimento de Infantaria, atual 4º Batalhão de Infantaria Leve (4° BIL), em Quitaúna, Osasco. No quartel, passou a ser o Soldado nº 1.803.

 

 

Homenagens

O Soldado Mário Kozel Filho morreu no cumprimento do dever e, para honrar a sua memória, foi admitido, em decreto de 15 de julho de 1968, no Grau de Cavaleiro da Ordem de Mérito Militar, post mortem, pelo Presidente da República. Por consequência, foi promovido à graduação de Terceiro-Sargento.

Em sua homenagem, a avenida que passa entre a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e o Quartel-General do Ibirapuera, assim como o pátio de formaturas do Comando Militar do Sudeste, passaram a ter o nome de “Sargento Mário Kozel Filho”, local este onde gerações e gerações de soldados desfilarão e terão sempre reavivadas a lembrança do jovem e valente soldado que morreu defendendo o Quartel-General, a serviço da Pátria, de um ataque por demais violento e cruel.

 

 

Assista aqui ao vídeo da solenidade.

 

Leia aqui a homenagem do Comandante do Exército para o Sd Kozel.