Arquivos em que correspondente da BBC Brasil narra o Natal dos Pracinhas são apresentados ao público.


Publicação: Qui, 11 Jan 2018 16:47:00 -0200

Brasília (DF) – Era por meio do rádio que as famílias brasileiras recebiam as principais notícias do front durante a Segunda Guerra Mundial, quando 25 mil soldados do Brasil foram enviados para lutar na Itália. Um jornalista do Serviço Brasileiro da BCC, o anglo-brasileiro Francis Hallawell, conhecido como “Chico da BBC”, chegou a descrever, com narração e entrevistas, como foi a celebração do Natal dos soldados da Força Expedicionária Brasileira (FEB), em 1944. Agora, a BBC Brasil resgata e disponibiliza parte desses arquivos, numa reportagem sobre o trabalho de Hallawell e o cotidiano dos Pracinhas.

Assim como no presente, os militares que serviram à Pátria no passado se dedicaram exclusivamente as suas missões, num compromisso que os levou a ficar por longos períodos distantes de suas famílias, enfrentando constantes riscos. Na matéria sobre o Natal dos expedicionários, o correspondente da BBC incluiu uma entrevista com um dos soldados que chegava da frente de batalha, que estava há 48 horas sem dormir, além de uma passagem emocionante da banda da Força Expedicionária Brasileira (FEB) cantando e tocando “As Pastorinhas”, de Noel Rosa.

As reportagens de Hallawell integravam uma coleção pertencente à Embaixada Brasileira em Londres, que foi cedida ao pesquisador Vinicius Mariano de Carvalho, do Brazil Institute do King's College London. O professor passou os arquivos em formato digital para a BBC Brasil, com registros de 12 matérias. Dentre elas, uma do correspondente sobre uma visita a feridos no hospital e outra sobre uma missa na catedral de Pisa, em que os militares cantaram o Hino Nacional.

A FEB saiu vitoriosa, porém 454 soldados perderam suas vidas durante o conflito. Os restos mortais desses Pracinhas estão no Monumento Nacional aos Mortos da Segunda Guerra Mundial, no Rio de Janeiro (RJ).

A matéria da BBC Brasil “Arquivo revela Natal de soldados brasileiros sob granadas e ao som de Noel Rosa na 2ª Guerra” pode ser acessada aqui.

 

 

 

 

 

 

 

 


Fonte:Agência Verde-Oliva