Seguindo as ações para reestruturação de seus processos de fabricação, o LQFEx retoma produção.

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 12 dez 2017

Rio de Janeiro (RJ) – Desde o dia 9 de novembro, após publicação do Certificado de Boas Práticas de Fabricação (CBPF), o Laboratório Químico Farmacêutico do Exército (LQFEx), seguindo as ações para a reestruturação de seus processos de fabricação, retoma suas atividades de produção.

Neste curto período, foram produzidas e remetidas 203 mil cápsulas de Rifampicina 300 mg, um importante medicamento para o tratamento de pacientes portadores de tuberculose, meningite e hanseníase, doenças negligenciadas atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) / Ministério da Saúde, por intermédio do Laboratório do Exército.

No mês de dezembro, o LQFEx irá produzir mais um lote de 250 mil cápsulas da “Rifa”, como é carinhosamente conhecida nos corredores da fábrica, seguindo um cronograma cuja meta é a produção de 1.755.000 unidades até julho de 2018, para atendimento em todo o território nacional. A complexidade do processo fabril faz com que o Laboratório mantenha uma linha industrial (Área 1800) exclusivamente dedicada à fabricação deste medicamento.

Nas atividades de produção voltadas à família militar, foram produzidos sete lotes do polivitamínico Multivitam, totalizando cerca de 860 mil comprimidos, produto estratégico que compõe o Kit Operacional do LQFEx, distribuído às Forças de Paz, militares em missões isoladas, operações militares, e também disponível à venda nas Farmácias Ambulatoriais do Exército (FAEx).

No campo Operacional, e visando manter a higidez da tropa, foram produzidos mais 6.000 kits de repelente de farda e cerca de 4.000 bisnagas de repelente gel, produtos da linha de defesa utilizados na proteção contra mosquitos, carrapatos e barbeiros, vetores de doenças como a febre amarela, malária, leishmaniose, dengue, zika, chikungunya, filariose e doença de Chagas, muito presentes não somente em ambientes hostis, como a selva, a caatinga e a mata Atlântica, como também em ambientes urbanos.



Fonte:LQFEx