Ciclo vitorioso da MINUSTAH chega ao fim e 36 peacekeeper da guarnição de Porto Velho foram homenageados.

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 24 out 2017

Porto Velho (RO) – No dia 20 de outubro, a 17ª Brigada de Infantaria de Selva (17ª Bda Inf Sl) realizou a formatura de encerramento formal da Missão das Nações Unidas para Estabilização no Haiti (MINUSTAH). Durante a solenidade, 36 ex-integrantes da missão foram homenageados pelo encerramento de um ciclo vitorioso perpetrado por 13 anos.

Uma cerimônia de encerramento ocorreu em outras organizações militares subordinadas à Brigada. Assim, as Guanições de Rio Branco, Cruzeiro do Sul, Epitaciolândia, Assis Brasil e Plácido de Castro, todas no Acre, também foram contempladas com a despedida e homenagens aos peacekeepers. Os Capacetes Azuis de Guajará-Mirim, no estado de Rondônia, e Humaitá, no Amazonas, também não foram esquecidos.

A MINUSTAH foi criada, em fevereiro 2004, pela Organização das Nações Unidas (ONU) para restabelecer a segurança e a normalidade institucional do Haiti, após sucessivos episódios de turbulência política e de violência. O Brasil comandou o componente militar da Missão (de 2004 a 2017), que teve a participação de tropas de outros 15 países.

Ao longo do período de atuação das Forças Armadas brasileiras, a população haitiana foi apoiada em duas catástrofes naturais que atingiram o país. No dia 12 de janeiro de 2010, um terremoto causou a morte de mais de 200 mil pessoas e, em 4 de outubro de 2016, o furacão Matthew causou inundações e deixou milhares de desabrigados. Nesse sentido, a missão de paz do contingente, além de ajuda humanitária, contribuiu para gerar estabilidade e segurança à população haitiana. 



Fonte:17ª Bda Inf Sl