3ª Divisão de Exército se adestra para a defesa externa, a fim de garantir soberania e integridade da Pátria.

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 17 out 2017

Rosário do Sul (RS) – A defesa da Pátria, com a garantia da soberania e integridade do território nacional perante ameaças externas, é a missão preponderante do Exército Brasileiro, descrita na Constituição Federal. Para a consecução desse objetivo, faz-se necessária a manutenção de uma tropa adestrada e em condições de pronto emprego, para caso seja convocada a atuar. Dentro desse contexto, a 3ª Divisão de Exército (3ª DE) iniciou, em 16 de outubro, um exercício que faz parte do período de adestramento das tropas subordinadas à Divisão Encouraçada, denominado “Operação Ibicuí”.

Na área de acantonamento São Simão, o Comandante da 3ª DE, General de Divisão Marcos Antonio Amaro dos Santos, conduziu a reunião de apresentação da manobra, que está ocorrendo no Campo de Instrução Barão de São Borja (Saicã), em Rosário do Sul (RS), com final previsto para o dia 21 de outubro.

Em apoio à mobilidade das tropas envolvidas no exercício, o 3º Batalhão de Engenharia de Combate lançou, no Passo de São Simão, uma Ponte M4T6 sobre suporte flutuante, com aproximadamente 92 metros de cumprimento e com capacidade de 50 toneladas. Lançou, também, duas portadas pesadas, classe 30 e 70.

A Operação Ibicuí tem por objetivos adestrar os Comandos e os Estados-Maiores das Brigadas e a Artilharia Divisionária, assim como executar ações táticas no terreno, com o emprego do material de dotação orgânica das organizações militares de tropas blindadas e mecanizadas, e ações de apoio ao combate e de logística aos elementos de manobra, em um quadro de combate convencional.

O exercício envolverá a participação de tropas do Comando da 3ª DE (Santa Maria); da 1ª, 2ª e 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, localizadas, respectivamente em Santiago, Uruguaiana e Bagé; da 6ª Brigada de Infantaria Blindada (Santa Maria); da Artilharia Divisionária da 3ª DE (Cruz Alta); do 4º Grupamento de Engenharia (Porto Alegre); do Centro de Adestramento Sul (Santa Maria); do 1° Batalhão de Comunicações (Santo Ângelo); do 6º Grupo de Mísseis e Foguetes (Formosa/GO); e da ALA-4 da Força Aérea Brasileira (Santa Maria), sob o Comando Operacional da 3ª DE.

O efetivo estimado do exercício será de aproximadamente 4.000 homens, operando nos seus diversos níveis, além da presença de cerca de 1.000 viaturas no terreno.

Na sexta-feira, dia 20 de outubro, ocorrerão os tiros das Viaturas Blindadas de Combate Carros de Combate (VBC CC) Leopard 1 A5 BR e Viaturas Blindadas de Combate de Defesa Antiaérea (VBC DAAe) Gepard 1 A2, que se constituem no que há de mais moderno em termos de carros de combate e defesa antiaérea autopropulsada no Brasil. Nessa data também estarão sendo realizados disparos com o Astros 2020, viatura de lançamento múltiplos de foguetes.

 



Fonte:3ª DE