60 anos das operações especiais do Exército Brasileiro


Publicação: Qui, 10 Ago 2017 14:09:00 -0300

Goiânia (GO) – Na semana de 31 de julho a 4 de agosto, o Comando de Operações Especiais (COpEsp) realizou os eventos comemorativos aos 60 anos das Operações Especiais do Exército Brasileiro, com atividades que incluíram competições desportivas entre as organizações militares subordinadas, discussões doutrinárias e um painel de debate versando sobre as Operações Especiais no passado, presente e futuro.

No dia 4 de agosto, ocorreu a cerimônia de inauguração do busto do Coronel de Infantaria Gilberto Antônio de Azevedo e Silva, Pioneiro Nr 01 das Operações Especiais do Exército Brasileiro, e uma homenagem aos pioneiros e operadores especiais falecidos na função de suas atividades.

Em seguida, o público presente participou da formatura no Campo de Parada do COpEsp, com uma demonstração da Banda Marcial do Exército Brasileiro e de uma apresentação de Salto Livre Operacional. A solenidade contou com a presença de autoridades civis e militares, destacando-se a presença do Comandante do Exército, General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, e de oficiais-generais do Alto-Comando de ontem e de hoje.

 

 

As Operações Especiais

As Operações Especiais são conduzidas por forças militares especialmente organizadas, treinadas e equipadas para atuarem em ambientes hostis, empregando capacitações específicas não encontradas nas forças convencionais.

Podem ser conduzidas independentemente ou em conjunto com forças convencionais ou em ações de agências governamentais, bem como pode contar com a atuação de outras forças, inclusive de nações aliadas.

Dentre as principais diferenças que possuem com relação às operações convencionais, encontram-se o considerável risco físico e o frequente potencial de risco político elevado. Além do quê, existe o uso intenso das atividades de inteligência e requerem atuação coberta, sigilosa ou de baixa visibilidade.

 


Fonte:COpEsp