Período de Instrução Individual de Qualificação

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 08 ago 2017

Brasília (DF) – O Período de Instrução Individual de Qualificação (IIQ) visa capacitar cabos e soldados para a defesa externa, aprimorando o aprendizado obtido na Instrução Individual Básica e habilitando os militares à condição de Reservista de Primeira Categoria (Reserva Mobilizável). Nessa fase, o combatente é aperfeiçoado nas técnicas de utilização do material específico de cada fração, além de ter fortalecido o caráter militar, por meio da realização de tarefas que colocam à prova o espírito de corpo e o esforço individual.

Em julho passado e no início deste mês de agosto, militares de todo o Brasil participaram de atividades referentes à IIQ.

Em Santana do Livramento (RS), o 7° Regimento de Cavalaria Mecanizado realizou o exercício no terreno denominado “Operação Vasco Alves 2017”, coroando o Período de Qualificação. Os combatentes consolidaram técnicas inerentes ao material e ao armamento de cada uma das frações que compõem o Pelotão de Cavalaria Mecanizadas, com oficinas de Maneabilidade (embarcado e desembarcado), Técnica de Tiro, Escola da Guarnição e Comunicações. Em cada uma dessas instruções, foram abordados as técnicas e o material referentes às frações elementares: o Grupo de Combate, o Grupo de Exploradores, a Seção de Viaturas Blindadas de Reconhecimento e a Peça de Apoio.

Outra Unidade de Cavalaria a promover a IIQ nesse período foi o 12º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado. Soldados incorporados neste ano e integrantes do Curso de Formação de Cabos participaram do acampamento do Período de Qualificação, que teve instruções voltadas para aprimorar o combatente cavalariano. Encerrando a atividade, todo o efetivo realizou a marcha de três horas através da selva.

Já na Chapada dos Guimarães (MT), ocorreu exercício de adestramento conjunto entre o 44º Batalhão de Infantaria Motorizado, o 3º Batalhão de Aviação do Exército e o 1º Batalhão de Ações de Comandos. No exercício, denominado "Operação Kid Preto", foram empregados mais de 150 militares, que realizaram oficinas de técnicas aeromóveis (rapel, embarque e desembarque de aeronave, fast rope, abastecimento de aeronave, emprego da Aviação do Exército e balizamento de Zona de Pouso de Helicóptero), entrada tática / técnicas de progressão e patrulhas.

O Tiro das Armas Coletivas é outra atividade característica do período de IIQ. Nessa atividade, guarnições disparam armamentos como a Metralhadora .50, o Lança-Rojão AT4 e morteiros de diferentes calibres (60, 81 e 120 mm). Em Mato Grosso do Sul, militares do 17º Batalhão de Fronteira realizaram as instruções no Campo de Instrução de Betione.

Por sua vez, organizações militares de corpo de tropa dos estados do Ceará e Piauí, integrantes da 10ª Região Militar, promoveram atividades relacionadas a esse período no Campo de Instrução do 25º Batalhão de Caçadores, em Teresina (PI).



Fonte:Agência Verde-Oliva