Exército e Coritiba Foot Ball Club: o amálgama dos “Verdes”

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 31 jul 2017

Curitiba (PR) – Com o intuito de cultuar o civismo e o patriotismo, valores desde sempre arraigados na alma do Coritiba Foot Ball Club, esforços estão sendo direcionados no intuito de resgatar o laço de amizade construído há mais de um século. Assim, em alusão à época da existência da Escola de Instrução Militar nº 321, o Clube definiu seu terceiro uniforme na cor "verde oliva" e a novidade será divulgada no dia 04 de agosto. O lançamento do novo uniforme se concretizará em alto estilo, nas dependências do 20º Batalhão de Infantaria Blindado (20º BIB).

 

Trajetória histórica

A trajetória histórica do Exército Brasileiro e do Coritiba Foot Ball Club está intimamente imbricada desde a gênese do clube. Criado em 1909, o “Coxa” (nome pelo qual o Coritiba é carinhosamente chamado por sua torcida) direcionou esforços visando estabelecer intensa sinergia com os militares.

Destarte, já no final da República Velha, em 1929, o Clube Coritiba, externando seu grande valor patriótico, criou, em suas dependências, no dia 17 de abril daquele ano, a Escola de Instrução Militar nº 321 (EIM 321). Nesse estabelecimento de ensino, os filhos das famílias paranaenses recebiam instrução militar, tendo como escopo a proteção da Pátria.

Além disso, vários alunos da EIM 321 também compunham o quadro de jogadores do Clube, como foi o caso dos atletas-militares Florisval Lançoni Neno, o “Jeep”, e Altevir João Stella, o “Bazuca”, que, na década de 1940, “infernizavam” as defesas adversárias. Mais tarde, foram convocados para lutar e compor o efetivo do 5º Escalão da Força expedicionária Brasileira (FEB) rumo a Nápoles, para lutar em solo italiano, durante a Segunda Guerra Mundial.

Ainda dentro do espírito de amizade entre os “verdes das armas” e os “verdes da bola”, no dia 18 de março de 1942, em plena Era Vargas, ocorreu a inauguração do Estádio de Futebol Belfort Duarte (antigo nome do Estádio Couto Pereira), evento que contou com a ilustre presença de diversas autoridades do País, dentre elas a do General Pedro Cavalcante Albuquerque, então comandante da 5ª Região Militar.

Tamanha era a afinidade com o Exército que o então Presidente do Coritiba, Antônio Couto Pereira, recebeu o título honorífico de Major por parte do Exército Brasileiro. Em homenagem ao Presidente Antônio Couto Pereira, o Estádio do Coritiba passou a se chamar, a partir do ano de 1977, Estádio Major Couto Pereira.



Fonte:20º BIB