A valorização da praça e o Cargo de Adjunto de Comando

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 31 jul 2017

A criação do cargo de Adjunto de Comando (Adj Cmdo) tem como um dos objetivos distinguir o subtenente ou o primeiro-sargento que apresente destacada liderança, reconhecida competência profissional e ilibada conduta pessoal. A ideia foi concebida com a finalidade de valorizar a carreira do graduado.

Dentre as atribuições do Adj Cmdo está a de ser divulgador da ética e dos valores militares; ser fortalecedor dos padrões do comportamento militar; ser o facilitador da comunicação entre o Comando e as praças; ser divulgador da missão e da visão da Unidade e dos conceitos do Comando; e assessorar o Comando em assuntos disciplinares, de instrução, do bem-estar, incluindo o da família militar, e em outros que envolvam as praças.

Para o bom cumprimento de sua importante missão, o Adj Cmdo utilizará a experiência, o conhecimento, a motivação e a liderança adquiridos ao longo da vida militar e os transmitirá a seus pares e subordinados.

Como integrante do Estado-Maior Especial, ele é fundamental no estabelecimento de um clima organizacional positivo, promovendo o desenvolvimento da camaradagem, do espírito de corpo e da coesão, encorajando a iniciativa e a participação, tendo sempre como foco o aprimoramento do subordinado.

Dessa forma, o cargo de Adjunto de Comando não representará uma mera distinção e sim uma missão dentro do processo de transformação do Exército Brasileiro. É uma enorme carga de responsabilidade, que exigirá alto grau de profissionalismo e conhecimento da profissão.

 

O Sargento distinguido

Em sua história, a graduação de sargento se originou ainda no Exército Português, quando o militar se tornava merecedor da graduação após ter se destacado em combate.

No Brasil colonial, durante as Batalhas dos Guararapes, berço da nacionalidade e do Exército Brasileiro, sargentos se destacaram, principalmente, pela liderança militar demonstrada em ações de combate.

Mais recentemente, pode-se citar o Sargento Max Wolff Filho que, dentre os muitos heróis da Força Expedicionária Brasileira (FEB) tombados durante a Segunda Guerra Mundial, é reconhecido em todo o Exército por seus destacados atributos, evidenciados pela liderança expressiva no cumprimento das missões no campo de batalha.

A história do Exército Brasileiro apresenta vários exemplos de valorosos sargentos que se empenharam no cumprimento da nobre missão de defender a Pátria, firmando a máxima de ser o sargento o elo fundamental entre o Comando e a Tropa.

 

 O cargo de Adj Cmdo

A implantação do cargo se deu pela Portaria nº 142, do Estado-Maior do Exército, de 10 de maio de 2016 (EB20-D-01.035), após o projeto-piloto ter sido implantado no ano anterior em algumas organizações militares pelo País. Esse ato de criação decorreu da política de fortalecimento da dimensão humana da Força e visa destacar o subtenente ou o sargento com reconhecida liderança e capacidade de trabalho, designando-o para exercer a tarefa de assessorar os comandantes, em todos os níveis, nos assuntos relacionados às praças.

 

Adjuntos de Comando da Guarnição de Ponta Grossa assumem o cargo

No âmbito da 5ª Brigada de Cavalaria Blindada (5ª Bda C Bld), seguindo a diretriz de valorização das praças, ocorreu, em 4 de julho de 2017, no Forte Santana (atual Quartel do 3º RCC), a solenidade de assunção de cargo de adjuntos de comando na Guarnição.

Durante a cerimônia, o Subtenente Vargas (do Comando da 5ª Bda C Bld), o Subtenente Ewerton (do 3º Regimento de Carros de Combate) e o 1º Sargento Gonçalves (do 13º Batalhão de Infantaria Blindado) assumiram o cargo de Adjunto de Comando, cada um em sua respectiva organização militar.

 

O Adjunto de Comando do Exército Brasileiro

Em Belém, no Estado do Pará, no dia 25 de julho, o 2º Batalhão de Infantaria de Selva (2º BIS) recebeu o Adjunto de Comando do Exército Brasileiro, Subtenente Osmar Crivelatti, que estava em visita à Guarnição. O militar ministrou palestras sobre o cargo que ocupa, aos Subtenentes e Sargentos do Batalhão.

O S Ten Crivelatti é natural de São Miguel do Oeste (SC), onde nasceu em 2 de abril de 1972. Ingressou nas fileiras do Exército em 4 de fevereiro de 1991, no 14º Regimento de Cavalaria Mecanizado, na mesma cidade, e veio a ser promovido à graduação atual em 1º de junho de 2014. Assumiu o cargo no final do mês de maio de 2015.

 



Fonte:Agência Verde-Oliva