Alunos de Comunicação Social conhecem a Amazônia


Publicação: Sex, 19 Mai 2017 09:44:00 -0300

Manaus (AM) – O Comando Militar da Amazônia recebeu mais uma etapa do Projeto Formadores de Opinião, do Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx). Essa atividade tem sido um marco na vida de diversos universitários do País, como aconteceu com o Aluno Luiz Fernando, do 7º período de jornalismo, da Universidade Anhanguera, do Distrito Federal (DF). “É a primeira vez que saio do Distrito Federal, é a primeira vez que viajo de avião. Devo isso à Universidade Anhanguera e ao Exército Brasileiro, com seu Projeto de Formadores de Opinião”, relata.

Na semana de 15 a 19 de maio, 34 alunos e professores de quatro universidades do DF foram contemplados: Centro Universitário de Brasília (UniCEUB), Universidade Anhanguera (UA), Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) e Universidade de Brasília (UnB), além de uma pesquisadora do Museu Paranaense de Curitiba (PR).

Sabe-se que razão e emoção atuam no momento de se estabelecer e de se expor uma opinião e, para isso, torna-se importante conhecer, vivenciar, questionar a fonte certa, ou seja, aquele que detém e está autorizado a dar uma informação. Nesse sentido, o CCOMSEx tem levado alunos e profissionais de diferentes áreas a conhecerem programas e projetos desenvolvidos pela Força Terrestre pelo País.

As tropas brasileiras estão presentes e atuam em todas as regiões. Por isso, torna-se necessário mostrar como o homem, o relevo, a fauna, a flora e a economia, enfim, tudo impacta na característica da tropa e em sua forma de atuação. Seja no Sul, Sudeste, Centro-Oeste, Nordeste ou Norte, sempre há um soldado comprometido com um projeto de Brasil, voltado para a defesa de nossa soberania, a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento nacional.

Essa viagem ao Norte do Brasil teve início na segunda-feira, com uma aeronave modelo C-99A, da Força Aérea Brasileira, com destino a Manaus, chegando ao aeroporto Eduardo Gomes. A primeira recepção da comitiva foi no Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia (CECMA). Os visitantes conheceram como se dá a logística e o ensino no CECMA, que trabalha para levar suprimentos para as organizações militares do Comando Militar da Amazônia (CMA), em especial, os Pelotões Especiais de Fronteira (PEF). Essa Unidade também forma os militares que atuam como chefes de embarcações e de lanchas operacionais, que fazem o patrulhamento nos diversos rios da Amazônia.

Segundo o Comandante do CECMA, Tenente-Coronel Luís Henrique Custódio de Almeida, o que garante a eficiência da tropa na região é o transporte fluvial de suprimentos. “As dificuldades logísticas são enormes, tem viagem que nossa tripulação chega a ultrapassar 50 dias de atividades pelos rios amazônicos, mas os suprimentos precisam chegar nas Unidades e nos Pelotões. Esse trabalho é realizado por uma equipe abnegada e consciente de que quem está na ponta da linha conta com o sucesso desse trabalho”, explica.

Coube ao Chefe do Centro Coordenação de Operações do CMA, General de Brigada Algacir Antônio Polsin, a apresentação das ações do Exército na região, por meio de uma palestra ministrada na terça-feira. “Na Amazônia, a família do militar o acompanha, seja em Rio Branco (AC), Porto Velho (RO), São Gabriel da Cachoeira, Tefé e Manaus (AM), ou em Boa Vista (RR) ou até no interior desses Estados, nos PEF. Por isso, temos que nos preocupar com a manutenção dessas famílias e com a defesa de nossa soberania, agindo, ainda, com poder de polícia em nossa faixa de fronteira”, explicou o General Polsin.

Na quarta-feira, os alunos conheceram o Colégio Militar de Manaus (CMM), que conta com mais de 500 alunos presenciais e mais de 500 inscritos em seu Sistema de Ensino a Distância, estudantes que estão vivendo nas Regiões Norte e Centro-Oeste do Brasil ou em outro país. São filhos de militares que, ou estão em cidades de difícil acesso e precisam de uma educação pensada para a sua realidade, ou estão no exterior, acompanhando seus pais em missões do Exército e não querem perder o vínculo com o Sistema de Ensino Colégio Militar. Hoje, são, por exemplo, cerca de 58 alunos nos Estados Unidos, 10 no Irã, 11 na China e 20 na Namíbia.

Os universitários do Projeto Formadores de Opinião tiveram a oportunidade, também, de conhecer o teatro Carlos Gomes, exponente da época da extração da borracha, que foi concebido pelo Capitão Engenheiro do Exército Eduardo Gonçalves de Magalhães, em 1896, e o Mercado Municipal da cidade. Para o Aluno Pedro Henrique, a oportunidade está sendo especial. “O planejamento com o qual as coisas do Exército são feitas merece destaque, bem como o orgulho desses soldados, quando falam e apresentam seus trabalhos. Tudo é contagiante”, considera.

Entretanto, a alegria e o contentamento da comitiva com essa viagem ficaram evidentes na visita ao Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), ao seu zoológico de animais amazônicos e à sua Base de Instrução número 4, que fica numa região de mais de mil metros quadrados. Uma área equivalente a duas vezes e meia a de Manaus, tudo de Selva virgem. Além de conhecer um centro de referência em Operações na Selva, reconhecido no cenário internacional pela excelência dos seus mais de seis mil militares formados, tanto do Brasil quanto estrangeiros, para combater em ambiente de selva. Os alunos tiveram a oportunidade de conhecer e experimentar frutas, sucos e raízes importantes para um combatente de Selva. Fizeram, ainda, uma pequena trilha na Selva e atiraram com o mais novo fuzil do Exército, o Fz 5,56 milímetros. A comitiva também navegou em “voadeiras”, que são lanchas rápidas usadas para treinamentos e para patrulhamento dos rios.

Ao término desse dia, a Aluna Izabella Chrisostomo Lima, da Universidade de Brasília, não conseguiu segurar toda a emoção e, ao ser indagada do motivo de suas lágrimas, a resposta foi simples: “estou muito feliz por estar aqui”.

Essas atividades revelam a importância do trabalho desenvolvido pelo CMA em prol da defesa, da proteção e do desenvolvimento da região. Mostrar esse trabalho para quem irá ocupar os veículos de comunicação é responsabilidade dos integrantes do Exército. Portanto, cabe ao CCOMSEx, em parceria com as Universidades, tornar realidade o Projeto Formadores de Opinião, cuja realização só se tornou possível devido ao apoio do Comando Militar da Amazônia e da Força Aérea Brasileira.

A visita está sendo encerrada no dia de hoje, sexta-feira, 19 de maio.

 

Acompanhe as atividades nas mídias sociais e ouça as matérias na Rádio Verde-Oliva FM.

 

Assista ao vídeo sobre o assunto.

 

Fonte: Agência Verde-Oliva