Estágio supervisionado da Escola de Formação Complementar do Exército e da Escola de Saúde do Exército

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 14 out 2020
Crédito: EsFCEx

Brasília (DF) – Vinte e um oficiais-alunos da Escola de Formação Complementar do Exército (EsFCEx) e da Escola de Saúde do Exército (EsSEx) participam de Estágio Supervisionado em Brasília. A atividade teve início na segunda-feira, dia 5 de outubro, e segue até o dia 23. As duas comitivas foram recebidas no Gabinete do Comandante do Exército. Encerrando as atividades do primeiro dia, os militares assistiram a palestras no Centro de Inteligência do Exército (CIE).

A partir do segundo dia do Estágio Supervisionado, os alunos da EsFCEx foram divididos de acordo com suas especialidades. Participam das atividades 4 alunos de Administração, 3 de Direito, 3 de Ciências Contábeis, 3 de Informática, 2 de Comunicação Social e 1 capelão militar. O objetivo é que os futuros oficiais desempenhem, na prática, tarefas comuns a suas áreas do conhecimento. O Chefe da Divisão de Planejamento e Coordenação da EsFCEx, Coronel Brandt, destaca que o Estágio Supervisionado “veio corroborar e agregar mais valor ao oficial do Quadro Complementar de Oficiais (QCO). Aqui ele vai ver como funciona realmente o sistema Exército em sua especialidade. Ele vai ver como são os processos, e isso vai aperfeiçoar todos os conhecimentos que são passados na escola”.

O Curso de Formação de Oficiais (CFO) do Quadro Complementar recebe alunos oriundos do meio civil e outros que já atuavam nas Forças Armadas. O Tenente-Aluno Luís Jean Heberle, da área de Ciências Contábeis, era sargento de Cavalaria até ingressar no CFO e percebe a diferença na formação. “O estágio ajuda a ter uma visão estratégica, que é mais ampla”, comentou.

Já as 3 alunas de Enfermagem e as 2 de Veterinária da EsSEx tiveram atividades em conjunto e também visitaram unidades ligadas a cada uma das especialidades. O Pedido de Cooperação de Instrução (PCI) da Escola de Saúde do Exército teve a duração de 5 dias e foi encerrado em 9 de outubro. Para a Tenente-Aluna Mariana Conceição, médica veterinária, o PCI proporcionou a oportunidade de conhecer a estrutura da Força nos níveis político e estratégico. “As tenentes-alunas veterinárias puderam visitar a Diretoria de Abastecimento e o Batalhão de Polícia do Exército, já as enfermeiras visitaram o Hospital Militar de Área de Brasília, o que proporcionou um maior entendimento sobre a atuação das profissões no âmbito do Exército Brasileiro”, completou a oficial-aluna.

Fonte: EsFCEx