Em Roraima, Exército ajuda a realizar o sonho de paciente que se recuperou da COVID-19

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 22 set 2020

Boa Vista (RR) – Era um sonho de quase cinquenta anos. Mas que só foi realizado agora graças ao empenho de amigos, familiares e da equipe de saúde do Hospital de Campanha de Roraima, admininstrado pelo Exército Brasileiro e parceiros locais.

De um lado Teonila Alves, de 76 anos. Do outro João Ferreira Viana, da mesma idade, que ao receber alta depois de 45 dias internado com COVID-19 fez um pedido: queria oficializar a união estável que manteve durante a vida.

A celebração foi realizada na área externa da unidade de saúde criada pela Operação Acolhida em julho deste ano como resposta à pandemia do novo coronavírus. O local, que coleciona histórias de superação de quem venceu o novo coronavírus, ganhou mais um motivo para ser lembrado pra sempre como o "jardim do abraço". E não faltaram testemunhas para esse momento tão especial do casal. Até alguns pacientes participaram, seguindo os protocolos sanitários.

Depois que os noivos estavam no altar, mais uma supresa: o neto deles, o pequeno Vittor Emanoel, entrou com as alianças. Foi difícil conter as lágrimas de emoção. A resposta do noivo foi um alto: “Sim, sim, sim”.

Dessa forma, os dois foram declaramos marido e mulher. O casamento encerrou com o buquê sendo jogado ao alto em clima de descontração. “É um momento muito feliz em nossas vidas, pois sentimos o amor entre os dois e a presença de Deus ao nosso lado”, concluiu Joice Alves, filha da recém-casada Teonila.

Fonte: Operação Acolhida