Comando Conjunto Nordeste completa 180 dias de atuação

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 23 set 2020

Recife (PE) – O Comando Conjunto Nordeste completa, esta semana, 180 dias de atuação na Operação COVID-19. Atuando 24 horas por dia, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira foram responsáveis, no âmbito do Nordeste, pela atuação no enfrentamento à crise de saúde nos estados do Piauí, Ceará, Pernambuco, Alagoas e Sergipe, desencadeando ações integradas, visando reforçar medidas de prevenção, segurança e bem-estar contra o novo coronavírus, em favor da população nordestina.

A estrutura logística do Comando Conjunto Nordeste permitiu o apoio aos diversos organismos de saúde nas esferas, municipal, estadual e federal nesse momento difícil. Foi realizado o transporte de materiais e equipamentos, num total de 1.567 toneladas, tendo sido 1.554 transportadas por meio terrestre e 13 tonenaldas via aérea.

Outro exemplo do apoio logístico prestado foi o transporte de 106.812 cestas básicas, doadas para famílias pernambucanas em situação de vulnerabilidade social e comunidades indígenas. Além das cestas, mais de dois mil militares ajudaram na distribuição de mais de 2.500 kits de alimentação para as famílias dos alunos do PROFESP e na distribuição de 13.475 quentinhas para pronto consumo, perfazendo um total de 1.554.200 quilos de alimentos transportados ou distribuídos pelas Forças Armadas. Ao todo foram percorridos 157.941 Km para ajudar a população nordestina nesse momento de dificuldade.

No intuito de contribuir na divulgação das medidas sanitárias preventivas necessárias na prevenção à COVID-19, foram realizadas 316 ações de conscientização junto à população. Destas atividades, 166 aconteceram durante as inspeções navais que rotineiramente ocorrem. Durante este contato com a população, foram distribuídos panfletos e realizadas orientações de conscientização para o enfrentamento da crise do novo coronavírus.

Na linha de frente do combate à COVID-19, o Comando Conjunto Nordeste capacitou 392 militares e civis para atuar na descontaminação de locais públicos. Ao todo, foram desinfectadas 1.552 instalações, desde escolas e hospitais até estações de metrô e aeroportos, contribuindo para reduzir a probabilidade de contágio de cerca de 900 mil pessoas que diariamente circulam nos transportes públicos das cidades nordestinas.

A ampla estrutura logística das Forças Armadas permite ao Ministério da Defesa apoiar a população nesse momento difícil em atividades como: montagem de barracas para centros de triagem em hospitais, prontos socorros e unidades de pronto atendimento; distribuição de água para quem sofre com a estiagem; produção de máscaras; entrega de alimentos aos mais vulneráveis; participação em campanhas de doação de sangue para reposição dos estoques hospitalares e outras ações que são solicitadas pelas defesas civis estaduais.

Nestas ações, o Comando Conjunto Nordeste instalou 89 postos de triagem em suas unidades, com o intuito de evitar a propagação do novo coronavírus dentro da instituição. As atividades contam com a montagem de barracas para triagem diária de todo o público militar ou civil que adentram os aquartelamentos. Os objetivos desta medida são identificar indivíduos sintomáticos e tomar as providências cabíveis a fim de reduzir a possibilidade de contágio.

No combate à crise sanitária, a falta de equipamentos de proteção individual poderia se tornar uma restrição à capacidade coletiva de salvar vidas, uma vez que proteger os profissionais que estão atuando na assistência à população é essencial neste momento de dificuldades. Pensando nisso, foram produzidas 41.840 máscaras de proteção e aventais para serem utilizados no enfrentamento à COVID-19.

Em cooperação com as instituições de saúde dos governos municipais e estaduais, o Comando participou de campanhas de doação de sangue para repor os níveis dos hemocentros em todo o Nordeste. Os mais de 2.969 militares que participaram de forma voluntária das campanhas contribuíram para completar os estoques dos centros, doando 1.484 litros de sangue, ajudando mais de 4 mil pessoas com este gesto de humanidade e cuidado com o próximo.

Com as medidas sanitárias de prevenção sendo aplicadas em todo o Nordeste, a falta de convívio social pode tornar os dias ainda mais difíceis. Sendo assim, a música atua não só como meio de comunicação, mas também como elemento psicológico, levando ânimo e alegria à população que permanece em suas residências. Pensando nisto, o Comando Conjunto Nordeste realizou diversas apresentações de suas Bandas de Música que, neste momento, atuam não só como meio de comunicação, mas também como elemento psicológico, alegrando pacientes e os heróis que trabalham na área da saúde. Nas apresentações, os músicos tocaram respeitando todas as medidas sanitárias preventivas e utilizando máscaras de proteção. Na higienização dos equipamentos e instrumentos, foi utilizado álcool 70% e o público ficou a uma distância de, no mínimo, 5 metros dos militares.

 

Comando Conjunto Nordeste

Em março deste ano, o Ministério da Defesa autorizou o emprego das Forças Armadas em apoio às ações preventivas e de contenção do novo coronavírus. Foram criados Comandos Conjuntos sob a responsabilidade da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira. Estas estruturas estão encarregadas de apoiar as ações dos órgãos da saúde e segurança pública, com recursos operacionais e logísticos visando mitigar os impactos da COVID-19 à população brasileira.

No âmbito do Comando Militar do Nordeste (CMNE), foram criados os seguintes Comandos Conjuntos: Rio Grande do Norte e Paraíba (designado à Marinha do Brasil); Nordeste (sob responsabilidade do Exército Brasileiro e atuando nos estados do Piauí, Ceará, Pernambuco, Alagoas e Sergipe) e Bahia (a cargo da Marinha do Brasil). Neste sentido, o Exército Brasileiro, unindo esforços com a Marinha do Brasil, Força Aérea Brasileira e entidades governamentais, planejam e executam ações em suas áreas de responsabilidades.

Atuando em cerca de 18% da área de todo o país, com diferentes condições climáticas e diversos outros óbices naturais, o CMNE, mediante considerável e complexo esforço logístico, mobiliza suas tropas diuturnamente para fazer frente aos desafios impostos pela crise de saúde.

 

 

 

Fonte: CMNE