3º Regimento de Cavalaria Mecanizado amplia seu poder de combate com o recebimento de blindados Guarani

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 30 jul 2020
Crédito: Sd Abreu

Bagé (RS) – O processo de transformação do Exército, em consonância com a Estratégia Nacional de Defesa, busca levar a Força Terrestre da Era Industrial para a Era do Conhecimento, sem alterar, no entanto, seus princípios, crenças e valores. Para tanto, a modernização de equipamentos e o desenvolvimento de tecnologias para recuperar a capacidade de operar com eficiência são imperiosos.

Um dos projetos estratégicos de grande vulto é o Guarani, que tem como um de seus objetivos modernizar as unidades de Cavalaria Mecanizada. Para isso, já foram desenvolvidas e ainda estão em desenvolvimento novas viaturas para compor a família de viaturas blindadas sobre rodas. A primeira viatura produzida e entregue pelo projeto foi a Viatura Blindada de Transporte de Pessoal Média sobre Rodas Guarani, distribuída às Organizações Militares Mecanizadas. Em Bagé, o 3º Regimento de Cavalaria Mecanizado (3º RC Mec) recebeu, até o momento, 6 VBTP Guarani, de um total de 9 previstas para o ano de 2020.

A VBTP Guarani é capaz de transportar até 11 militares, em ambiente climatizado e com uma ergonomia adequada. Possui capacidade anfíbia e seu peso bruto total é de cerca de 18 toneladas. Dispõe de tração 6x6 e conta com transmissão automática de 6 velocidades a frente, desenvolvendo 90 km/h de velocidade máxima.

Possui, também, sistema automático de extinção e detecção de incêndio, capacidade de operação noturna e um sistema de mira laser que, quando ativo, comanda automaticamente a torre do canhão, alinhando-a na direção do inimigo. A proteção balística e antiminas é composta por aço e spall liner, além de possuir capacidade de receber externamente uma blindagem adicional.

A configuração recebida pelo 3º RC Mec é dotada do sistema de armas REMAX, operado remotamente no interior do veículo pelo atirador. Possui sistema de estabilização e sistema computadorizado de auxílio ao tiro. Além disso, as metralhadoras MAG e .50  ainda podem ser acopladas à torreta.

Fonte: 3ª Bda C Mec