Militares de saúde do Comando Conjunto Sudeste beneficiam mais de 2.500 índios em comunidades de Roraima

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 03 jul 2020
Crédito: Cb Siqueira (FAB)

Guarulhos (SP) – O Comando Conjunto Sudeste enviou 12 profissionais de saúde para as terras indígenas Yanomami e Raposa Serra do Sol, em Roraima, com o objetivo de prestar apoiar durante a crise da COVID-19.

Os militares do Hospital Militar de Área de São Paulo (HMASP) e do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP) embarcaram na aeronave KC-390 Millennium no dia 29 de junho, na Base Aérea de São Paulo, em Guarulhos, com paradas no Rio de Janeiro (RJ), Brasília (DF) e Manaus (AM), antes de pousarem nas localidades de Auaris, Waikás, Surucucu, Flexal, Maturuca e Ticoça, em Roraima.

Diante da COVID-19, os indígenas foram orientados a permanecer em suas aldeias e evitar o contato com outras pessoas que poderiam transmitir o novo coronavírus. Por isso, os profissionais de saúde das Forças Armadas prestarão atendimentos médicos e ambulatoriais de diversas especialidades, como ginecologia, clínica geral, pediatria e infectologia, além de procedimentos cirúrgicos de pequeno porte.

No total, 21 médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira participarão do trabalho de assistência às populações indígenas até o dia 6 de julho. As equipes de saúde também levaram equipamentos de proteção individual, suprimentos médicos, insumos hospitalares, medicamentos e testes para detectar Covid-19, totalizando 4 toneladas de materiais.

Estima-se que 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye'kuana sejam beneficiados com a missão do Ministério da Defesa, juntamente com o Ministério da Saúde.

Fonte: CMSE