Profissionais de saúde do Exército participam de missão em apoio a comunidades indígenas em Roraima

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 30 jun 2020
Crédito: ST Negreiro

Boa Vista (RR) — No dia 29 de junho, nove militares do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro embarcaram, em São Paulo e Brasília, para uma missão de combate à COVID-19 no estado de Roraima. As atividades são coordenadas pelo Ministério da Defesa e pelo Ministério da Saúde e contam com 21 profissionais das Forças Armadas: médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. O objetivo é que os militares atuem com profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena no atendimento médico à população em 136 Distritos Sanitários Especiais. 

É a segunda missão desse tipo da Capitão Médica Fernanda Silva Dalcomo Cunha, ginecologista do Hospital das Forças Armadas, em Brasília. A profissional esteve, ainda no mês de junho, trabalhando com comunidades indígenas e ribeirinhas no interior do estado do Amazonas. “Novamente fui voluntária e ressalto a importância do trabalho em equipe. Cada especialista tem um cuidado diferenciado com o paciente. Minha expectativa baseia-se em servir à comunidade sempre. Estamos todos confiantes que, mais uma vez, podemos fazer a diferença para aquela população”, destacou.

Os atendimentos começam hoje, dia 30 de junho, e vão até o dia 5 de julho. O objetivo é beneficiar cerca de 2,5 mil indígenas das etnias Yanomami, Macuxi e Ye’Kuana, que vivem nas reservas Yanomami e Raposa Serra do Sol, em Roraima. Insumos médicos e equipamentos de proteção individual também foram levados para a região a ser atendida. Equipes de imprensa do Brasil e do exterior acompanham a missão.

Antes do embarque, no dia 29 de junho, como medida de prevenção, todos os passageiros passaram por uma checagem de suas condições de saúde, preenchendo pesquisas e aferindo pressão e temperatura.

Fonte: CCOMSEx