Forte Pantanal vai ter controle de acesso reforçado por câmeras térmicas

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 15 jun 2020
Crédito: Sd P Lopes

Campo Grande (MS) Em breve, quem entrar no Forte Pantanal terá a temperatura corporal medida, automaticamente, por meio de uma câmera térmica que será instalada na entrada do complexo. Com ela, será possível ter mais agilidade e controle no cumprimento das recomendações da Organização Mundial de Saúde.

Previsto no Programa de Segurança Eletrônica e Vídeomonitoramento do Comando Militar do Oeste, foi realizada a prova de conceito do equipamento termal de leitura corporal humana e identificação facial.

“Estamos vendo, na prática, o que está previsto no Programa. É uma tecnologia que vai ajudar no controle de acesso aqui no CMO”, explicou o engenheiro de telecomunicações, gestor do Programa de Segurança Eletrônica e Vídeomonitoramento do CMO, Tenente-Coronel Anderson Alves Pereira.

A medição de temperatura, por meio das câmeras térmicas, evita o contato físico, diminuindo os riscos de contágio. Assim que uma pessoa, com temperatura corporal alta, passar pela guarda do Forte, o aviso sonoro é automático na tela do computador do operador e, também, da equipe de Formação Sanitária do CMO.

Essa tecnologia de reconhecimento facial auxilia a identificação das pessoas de forma rápida, permitindo que o operador bloqueie a entrada de alguém que esteja sem máscara, por exemplo.

“O sistema é capaz de distinguir uma pessoa de um animal ou objeto quente, podendo ser usado, também, na medição de temperatura de equipamentos, controle de incêndio, invasões perimetrais e muito mais”, disse o analista de desenvolvimento, Oberdan de Souza.

 

COMO FUNCIONA O EQUIPAMENTO?

1. A câmera térmica é conectada ao gravador inteligente.

2. O equipamento de precisão de medição de temperatura fica virado para a lente da câmera.

3. Os gravadores são conectados ao servidor do software, que gerencia todos os equipamentos de medição de temperatura e imagens térmicas, criando alertas, gerando buscas forenses e cadastro de pessoas de forma centralizada.

Fonte: CMO