Atleta do Exército herda medalha da maratona aquática dos Jogos Pan-Americanos de 2019, por doping de rival

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 16 jun 2020
Crédito: Comitê Olimpico Brasileiro

Rio de Janeiro (RJ) –  Após decisão oficial da Federação Internacional de Natação de suspender durante quatro anos, por doping, o nadador argentino Guillermo Bertola, o Brasil herdou a medalha de bronze, da prova masculina da maratona aquática de dez quilômetros dos Jogos Pan-Americanos, ocorridos em Lima, no ano de 2019.

Com a punição do atleta argentino, que era o segundo colocado da prova, o 3° Sgt Victor Colonese, atleta do Exército Brasileiro, quarto colocado na prova e que havia ficado apenas um segundo atrás do terceiro colocado, o americano Tayllor Abbott, herdou a medalha de bronze.

Com essa decisão, o Brasil aumentou seu número no quadro de medalhas, chegando ao total de 169 medalhas conquistadas nos Jogos, sendo 54 de ouro, 45 de prata e 70 de bronze.

A Comissão de Desportos do Exército (CDE) parabeniza o militar pela conquista.

Fonte: CDE