Estágio de Área de Obras Militares no âmbito do Comando Militar do Leste

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 16 abr 2020

Rio de Janeiro (RJ) – O Comando do 5º Grupamento de Engenharia (5º Gpt E) promoveu, de 24 a 26 de março, o 2º Estágio de Área sobre Obras Militares no âmbito do Comando Militar do Leste (CML).

O estágio visa nivelar conhecimentos sobre o Sistema de Obras Militares, ministrando instruções teóricas aos militares técnicos: Engenheiros Civis, Arquitetos, Engenheiros Eletricistas e Técnicos em Edificações, que permanecerão na Força em 2020, nas organizações militares (OM) existentes na área do CML, particularmente o próprio CML, o Departamento de Educação e Cultura do Exército, a 1ª Região Militar, a 1ª Divisão de Exército, a Artilharia Divisionária da 1ª Divisão de Exército, a Brigada de Infantaria Pára-Quedista, o Grupamento de Unidades Escola / 9ª Brigada de Infantaria Motorizada, a 4ª Brigada de Infantaria Leve (Montanha) e a Base Administrativa da 1ª Região Militar.

O Comandante do 5º Gpt E, Coronel José Fernandes Figueiras Filho, fez a abertura do estágio e destacou que este primeiro encontro é uma oportunidade para esclarecer dúvidas, padronizar procedimentos e capacitar os militares técnicos. “É com a troca de informações que vamos nivelar o conhecimento”.

Coordenada pelas Seções do Estado-Maior, capitaneada pela Seção Técnica do 5º Gpt E e apoiada pela Comissão Regional de Obras/1 do 5º Gpt E, a atividade foi contemplada com instruções sobre Sistema de Obras Militares, Plano Diretor, Sistema OPUS, Vistoria de Obras, Demolição de Benfeitorias, Projeto Básico e Executivo, Metodologia para Análise de Projetos, Licitações e Contratos, Projeto Básico da CJU, Legislação Ambiental, Fiscalização de Obras, Fiscalização de Saneamento e Especificidades da Residencia Técnica.

Ao final do Estágio, os militares técnicos que irão compor a Residência Técnica do Grupamento foram informados das três atribuições primordiais até dezembro de 2023, que são contribuir para o desenvolvimento sustentável das OM e áreas residenciais da Vila Militar de Deodoro por meio da implantação das redes de esgoto e drenagem, contribuir com a execução do Legado Olímpico e assegurar a execução das obras de saneamento em conformidade com os projetos aprovados e de acordo com as melhores práticas.

Fonte: 5º Gpt E