Entenda quando procurar os Hospitais militares em época de COVID-19

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 31 mar 2020
Crédito: Asp Paz Junior

Curitiba (PR) – Os Hospitais de todos o país estão seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e adaptando o atendimento aos casos graves e de confirmações da COVID-19. O cancelamento de exames e cirurgias foi realizado em todo o Brasil como forma de proteção da população, evitando aglomerações e a sobrecarga do sistema de saúde nos períodos mais críticos da doença.

O Hospital Geral de Curitiba (HGeC) e o Hospital da Guarnição de Florianópolis (HGuFl) estão tomando diariamente providências para preservar a saúde de pacientes, militares, médicos, funcionários e visitantes. Para isso, foram suspensos os serviços de cirurgia eletiva, odontologia, laboratório, fisioterapia, endoscopia, ambulatório, pequenas cirurgias, saúde mental e atendimentos do ABAS.

Todos esses exames deverão ser reagendados pelos usuários assim que a pandemia estiver controlada e os serviços reativos.

Desde a manhã de quinta-feira (26/03), uma equipe do HGeC está promovendo a triagem de pacientes sem gravidade em uma tenda montada no pátio do Hospital. Nesse local, o atendimento está direcionado a liberação de guias de oncologia e encaminhamentos de quimioterapia. Trata-se de uma medida de prevenção aos usuários que não apresentam o sintoma de Coronavírus. Todos os casos suspeitos, serão atendidos no Pronto Atendimento Médico e Odontológico (PAMO), juntamente com as situações de urgência.

Quando ir ao Hospital

O usuário do Sistema de Saúde deverá ir até o Hospital em caso de urgência, no PAMO, ou em caso de suspeita de COVID-19, desde que apresente o sintoma de falta de ar. A família militar pode esclarecer dúvidas sobre os atendimentos, em Curitiba, pelo telefone (41) 98820-3783.

Com os sintomas parecidos com o da gripe, o Coronavírus tem deixado dúvidas sobre a ida ou não ao hospital. É necessário ter cuidado, não confundir resfriado com a COVID-19 e ir até a unidade de saúde de forma desnecessária, o que pode, inclusive, aumentar o risco de contágio.

As pessoas devem ir ao Hospital quando sentirem, além de tosse, cansaço, febre a dificuldade de respirar, que é o principal sintoma da pandemia. Se a ida ao atendimento médico foi inevitável algumas precauções devem ser adotadas em ambiente hospitalar para evitar o contágio de doenças infectocontagiosas: Higiene das mãos e etiqueta respiratória; uso de máscara cirúrgica para paciente suspeito e acompanhante e evitar tocar em olhos, nariz e boca.

Preparados para atender

Uma das ações, realizadas no HGeC, é o treinamento da equipe em paramentação e desparamentação de EPIs no atendimento a possíveis pacientes com sintomas e treinamento de intubação no atendimento a casos de COVID-19.

Fonte: 5ª RM


Crédito: Asp Paz Junior