Capelania amplia assistência com atendimentos online como prevenção à Covid-19

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 30 mar 2020

Resende (RJ) – A responsabilidade de cada um é fundamental para prevenir casos e combater a pandemia de Coronavírus no Brasil e no mundo. É o que o Capelão da Academia Militar das Agulhas Negras, Capitão Lucas, chama de “Esforço de Guerra”. “É comum ao nosso Exército a cooperação em favor do bem e da segurança da nossa pátria. Essa é nossa vocação!”.

Atualmente, o termo “isolamento social” tem sido pauta na mídia, mas a Capelania da AMAN vai na contramão do assunto e atribui a esse fenômeno aquilo que chama de “Reclusão Solidária”,  e que também dá tom ao trabalho desses profissionais, seja dentro da Academia como também entre os familiares dos militares. “Trata-se de um momento em que devemos estar ainda mais juntos, apesar da distância física. Nós somos uma família diferente e nossa atividade é fornecer combustível para que a missão de ajudar o Brasil nunca pare”, destaca o Capelão.

A Capelania Militar sempre esteve junto aos militares, por meio de mensagens de incentivos, espiritualidade e religiosidade. Desde a declaração de pandemia mundial do Coronavírus que, consequentemente, trouxe uma preocupação com o equilíbrio psicológico e social, esses militares e líderes religiosos têm atendido os cadetes, corpo permanente, cabos e soldados de maneira diferenciada. “Por conta da recomendação dos órgãos do sistema de saúde, que pedem para evitarmos a aglomeração de pessoas, nossas celebrações religiosas deram lugar aos vídeos, textos, mensagens, cartões e atendimentos virtuais”, afirma o Tenente Profírio Capelão Evangélico.

O desafio da Capelania se multiplicou. Na mesma proporção também aumentaram os números de mensagens e ferramentas de apoio ao nosso público. “Eu estaria muito mais limitado sem a possibilidade dos atendimentos virtuais. Mas transformamos um momento como este na oportunidade de atingir mais pessoas com a assistência espiritual e de companheirismo”.

Com a assiduidade do trabalho pastoral, em especial, neste período, Capitão Lucas afirma que percebeu na família acadêmica atitudes relevantes, tais como, maturidade, responsabilidade, serenidade e lucidez. Já o Tenente Profírio enxerga no atual cenário de instabilidade social a rusticidade entre os membros da AMAN. Ele também valoriza o trabalho de informação e aproximação que está sendo feito junto à Academia.

A AMAN, em quaisquer situações adversas está pronta para o seu sacrifício. E nesta época de pandemia mundial, os militares estão atuando em hospitais de campanha, em ações de higienização e conscientização da população. Estar à frente dessas atividades exige de nosso efetivo espírito de responsabilidade, compromisso e engajamento pessoal perante as expectativas reais.

Por isso, a saúde física e, em especial, a mental, tem sido constantemente destacada nesta época de pandemia. Segundo os Capelães, a linguagem utilizada por eles agora independe de religião, trata-se de uma fala universal que valoriza a solidariedade e cidadania.

“A humanidade é humana e nossa palavra de ânimo e encorajamento é para todos” finaliza Tenente Profírio.

“A nossa principal função é oferecer os remédios infalíveis para os desafios invisíveis que estamos enfrentando”, encerra Capitão Lucas.

Fonte: AMAN