LQFEx recebe Certificação com o Selo Verde-Oliva de Sustentabilidade

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 14 fev 2020
Crédito: Sd Nóbrega

Rio de Janeiro (RJ) – Na primeira quinzena de fevereiro de 2020, o Comando Militar do Leste acompanhou as visitas de certificação do Selo Verde-Oliva de Sustentabilidade, concedida pelo Departamento de Engenharia e Construção (DEC) através da Diretoria de Patrimônio Imobiliário e Meio Ambiente (DPIMA), para o Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército Brasileiro (LQFEx).

O LQFEx, primeira unidade do Exército Brasileiro a ganhar esta certificação, passou por um longo processo de conformidade ambiental. Inicialmente, o próprio laboratório realizou uma conformação interna. Após essa primeira etapa, a unidade contou com as orientações técnicas da Seção de Patrimônio Imobiliário e Meio Ambiente (SPIMA) da 1ª Região Militar e, por fim, a DPIMA verificou a aprovação de mais de 90% dos índices exigidos, logo, concedeu o inédito Selo Verde-Oliva de Sustentabilidade à Organização Militar.

Para o Diretor da DPIMA, General de Brigada Paulo Alípio Branco Valença: "ao longo de um legado de trabalho buscando se adequar e se aproximar à gestão ambiental e aos princípios da sustentabilidade, apresentou um índice acima de 90%, sendo um marco e uma referência para o Exército Brasileiro, estimulando as boas práticas em outras Organizações Militares." afirmou o Diretor, em visita a unidade.  

Segundo o Diretor do LQFEx, Coronel Galvão: “É uma honra para o Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército Brasileiro ter sido a primeira Unidade Militar a ter o Selo Verde-Oliva de Sustentabilidade. Esse é um trabalho de muitos anos, de todos os antigos e atuais integrantes do laboratório".

"A Casa do Farmacêutico", como também é conhecida, foi o primeiro laboratório farmacêutico do Brasil. Fundada em 1808, mudou de nome diversas vezes, de Botica Real Militar a Laboratório Chimico Pharmaceutico Militar. Participou diretamente de acontecimentos históricos como Guerra da Tríplice Aliança (1865-1870), 1ª e 2ª Guerras Mundiais, nos quais colaborou com o suprimento de medicamentos e material de uso hospitalar, prática que se estende até os dias de hoje.

O laboratório ostenta além de prêmios atuais como de Sustentabilidade da 1ª Região Militar (2018) e Melhor Trabalho Científico no Décimo Congresso Riopharma (2019), grande incumbência junto à sociedade Brasileira. Responsável pela fabricação de medicamentos como Micofenolato de Sódio utilizados no tratamento de pacientes transplantados e Rifampicina, que atua no combate à tuberculose, o LQFEx contribui no fomento à capacitação dos Laboratórios Públicos Oficiais, diminuição da dependência tecnológica do setor privado,  aumento do acesso a medicamentos pela população brasileira, entre outros.

O representante do Laboratório Químico e Farmacêutico do Exército Brasileiro, Coronel Galvão, receberá a distinta premiação, na primeira semana de maio de 2020, em Brasília, no "Simpósio sobre Sustentabilidade do Exército  Brasileiro".

Fonte: CML