Hospital de Guarnição de Florianópolis promove palestra sobre prevenção ao Coronavírus

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 12 fev 2020
Crédito: Sgt Elibio

Florianópolis (SC) – Com o aparecimento de casos de doenças respiratórias causada pelo Coronavírus na China, o governo brasileiro vem adotando medidas de preparação e orientação dos serviços de saúde e da população em todo país. Seguindo tais medidas, o Hospital de Guarnição de Florianópolis (HGuFl) realizou palestra na última segunda-feira, dia 10 de fevereiro, com intuito de informar seus colaboradores sobre as medidas de prevenção ao novo vírus.

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o novo coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto no fim de dezembro de 2019 após ter casos registrados na China. Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo como uma coroa.

“Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), e os profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão de contato e de gotículas”, pontuou a Major Farmacêutica Norma Cláudia de Macedo Souza Santos, que ministrou a palestra.

Saiba mais:

Quais os sintomas do coronavírus?

Os sinais e sintomas clínicos do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Porém, pode causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais sintomas conhecidos até o momento são: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Como o vírus é transmitido?

Por ser um vírus novo, as investigações sobre sua transmissão ainda estão em andamento, mas já está confirmado que o vírus passa de pessoa para pessoa, pelo ar ou contato com secreções como gotículas de saliva e catarro.

Como é realizado o diagnóstico do coronavírus?

O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). De acordo com a Anvisa, devem ser coletadas duas amostras que são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen).

As medidas de precaução são:

  • Higiene das mãos com água e sabão ou álcool gel 70%;

  • Evitar tocar os olhos, nariz e boca sem higienização adequada das mãos;

  • Evitar contato próximo com pessoas doentes;

  • Cobrir a boca e nariz ao tossir ou espirar, com o cotovelo flexionado ou utilizando-se de lenço descartável;

  • Ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente;

  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: HGuFl


Crédito: Sgt Elibio