3º Grupo de Artilharia Antiaérea, por meio do "Programa Soldado Aprendiz", profissionaliza militares

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 25 nov 2019
Crédito: Sd Agabo

Caxias do Sul (RS) – Está ocorrendo desde o mês de agosto até o mês de novembro, no 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (3º GAAAe), o Programa de Certificação da Qualificação Militar, denominado: “Programa Soldado Aprendiz”, que possibilita a formação profissional dos jovem que está prestando o Serviço Militar. 

O 3º GAAAe, em julho do corrente ano, foi cadastrado oficialmente como entidade formadora de aprendizagem profissional em Caxias do Sul, junto à Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia. A organização militar (OM) tornou-se a 14ª entidade qualificadora de jovens aprendizes na cidade e a primeira do Exército Brasileiro a conseguir essa condição.

As matérias contidas nos Programas Padrões de Instrução Militar do Exército Brasileiro para os períodos básico, de qualificação e de adestramento (PPB, PPQ e PPA) foram reconhecidas como válidas para fins de aprendizagem profissional, adaptando-as à Classificação Brasileira de Ocupação (CBO).

Atualmente no 3º GAAAe, são oferecidos cinco cursos de formação profissional, a seguir discriminados: Auxiliar de Mecânico Automotivo; Auxiliar de Mecânico Eletricista; Cozinheiro; Garçom; e Motorista. Os cursos são conduzidos e ministrados pelos instrutores e monitores da própria OM, sem necessidade de recursos orçamentários extras. Em dezembro de 2019 cerca de 40 recrutas receberão o certificado de qualificação profissional expedido pelo 3º GAAAe.

Nos cronogramas dos cursos mencionados, foi incluído o módulo de Segurança e Saúde no Trabalho, ministrado por um juiz trabalhista e por engenheiros especialistas em segurança no trabalho, voluntários que se solidarizaram com o propósito da capacitação dos jovens. Esse módulo tem proporcionado aos militares a cultura do uso dos equipamentos de proteção coletiva e individual, o que reduzirá significativamente os riscos de acidente durante as atividades de rotina da OM.

A iniciativa surgiu da Advogada Sandra Sabo de Oliveira, idealizadora do programa soldado aprendiz e doutoranda na Universidade Coimbra, que está desenvolvendo sua tese de doutorado em políticas públicas de empregabilidade de jovens.

 

Fonte: 3º GAAAE


Crédito: Sd Agabo