Tiro real com Míssil RBS 70 atesta eficiência e precisão da Artilharia Antiaérea na defesa do espaço aéreo

${the_title} - ${company_name}

Momento do disparo realizado pelo 3º Sgt Lorhan
Crédito: Ten Figueiredo (Com Soc 3ª Bia AAAe)

Três Lagoas (MS) – Entre os dias 5 e 9 de agosto de 2019, a cidade de Formosa, no interior de Goiás, reuniu todas as organizações militares de artilharia antiaérea do Exército Brasileiro para compartilhar experiências, conhecimentos e realizar o tiro real com os armamentos de sua dotação. Tratou-se da Operação Sagitta Primus II, o maior exercício de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro, em que também esteve presente a 3ª Bateria de Artilharia Antiaérea (3ª Bia AAAe).

O recebimento do novo sistema de armas, o Míssil Telecomandado RBS 70, pela 3ª Bia AAAe, em maio deste ano, possibilitou o primeiro disparo desse moderno armamento pela única organização militar de Artilharia Antiaérea da Fronteira Oeste, subordinada à 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Brigada Guaicurus, no âmbito do Comando Militar do Oeste.

Esse momento histórico para a 3ª Bia AAAe se deu no dia 8 de agosto. O Terceiro-Sargento Lorhan foi responsável pelo disparo certeiro no alvo aéreo, após longo período de adestramento no simulador do míssil, no qual obteve a melhor performance antes do tiro real. 

Esse objetivo alcançado capacita a 3ª Bia AAAe na realização da defesa do espaço aéreo de sua área de responsabilidade com eficiência e precisão.
 

Fonte: 3ª Bia AAAe


Momento do disparo realizado pelo 3º Sgt Lorhan

Crédito: Ten Figueiredo (Com Soc 3ª Bia AAAe)