Vitórias da Força Expedicionária Brasileira na Itália - Edição 04

${the_title} - ${company_name}

Destacamento Zenóbio e Medalhas Brasileiras para Feitos Heroicos

Em 8 de agosto de 1944, o Comandante da Força Expedicionária Brasileira (FEB), General Mascarenhas de Moraes, criou o Grupamento Tático. Esse grupamento, comandado pelo General Zenóbio da Costa, passou a ter a denominação de Destacamento FEB e fcou mais conhecido como Destacamento Zenóbio. Essa tropa teve atuação marcante na história, participando do batismo de fogo da FEB no vale do rio Sercchio, no período de 15 de setembro a 6 de novembro de 1944.

Nessa mesma semana, o Tenente-General Mark Wayne Clark, Comandante do V Exército norte americano, convidou o General Mascarenhas de Morais para um encontro ofcial. O primeiro contato pessoal entre os dois líderes militares ocorreu no Quartel-General do V Exército, em Cecina.

Após o encontro com o comandante da FEB, o Tenente-General Mark Wayne Clark dirigiu-se aos militares brasileiros, por meio de ofício, com as seguintes palavras:

“Desejo-vos boas vindas, bem como à vanguarda das tropas brasileiras, pela chegada à Itália e ao V Exército. É verdadeiramente um motivo de orgulho possuir tropas do Brasil integrando o V Exército.”

Enquanto a tropa brasileira se preparava para as batalhas, as formações de suprimentos se adaptaram facilmente às normas americanas do teatro de operações, devido à estruturação de sua base e organização dos meios logísticos. Nesse mesmo período, suprimentos vindos do Brasil foram distribuídos para os militares, elevando o moral da tropa e aumentando o poder de combate dos expedicionários.

 

Criação de Medalhas

No Brasil, o Presidente da República, Getúlio Vargas, criava a Medalha de Guerra, por meio do decreto-lei Nº 6.795, de 17 de agosto de 1944, para destacar ofciais da ativa, da reserva e reformados, além de civis, que tivessem prestado serviços relevantes, de qualquer natureza, referentes ao esforço de guerra, preparo de tropa ou desempenho de missões especiais confadas pelo governo dentro ou fora do País.

Foram instituídas, também, a Medalha de Campanha e a Cruz de Combate. A Medalha de Campanha seria conferida aos militares da ativa, da reserva e assemelhados que participassem de operações de guerra, sem nota desabonadora. Já a Cruz de Combate foi criada em dois tipos: 1ª classe e 2ª classe.

A Cruz de Combate 1ª classe homenageou todos os militares que praticaram atos de bravura ou revelaram espírito de sacrifício no desempenho de missões em combate. A de 2ª classe reverenciou os participantes de feitos excepcionais praticados em conjunto por vários militares.

A criação dessas medalhas tinha como objetivo ressaltar o sentimento de brasilidade, coragem e abnegação dos militares brasileiros de sacrifcar a própria vida em prol dos valores de liberdade e de democracia da Nação brasileira.

.: Versão em pdf para impressão.

Fonte: Diretoria do Patrimônio Histórico e Cultural do Exército (DPHCEx) e Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército (CEPHiMEx)