Missão final do Curso de Piloto de Combate com Operação Pégasus em Fúria

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 01 ago 2019
Distintivo "bolacha" do Curso de Piloto de Combate 2019
Crédito: SRP CIAvEx

Taubaté (SP) – O Centro de Instrução de Aviação do Exército realizou, na cidade de Pouso Alegre (MG) e região, as atividades finais do Curso de Piloto de Combate (CPC 2019). A operação final de curso, denominada “Pégasus em Fúria”, ocorreu entre os dias 15 e 24 de julho, contando com a participação de dez oficiais-alunos da Aviação do Exército e um capitão-tenente da Marinha do Brasil, que aprenderam a planejar e executar missões de combate em ambientes rurais e urbanos. Os concludentes foram habilitados a comandar frações de helicópteros, até nível Subunidade, durante o dia e à noite, em operações convencionais de ataque, vigilância e reconhecimento aeromóvel, exfiltrações de militares e civis em área hostil e em emprego das aeronaves em operações de garantia da lei e da ordem (GLO).

Seguindo as tendências atuais dos conflitos mundiais, e principalmente nos exercícios de GLO, foram utilizados equipamentos de óculos de visão noturna (OVN), destacando o ineditismo de operação com esse tipo de material fora de sede com um aluno no posto de pilotagem da aeronave HA-1. O OVN proporciona maior segurança às operações e uma nova visão do combate moderno. Os alunos planejavam e pilotavam as aeronaves compatíveis com esse equipamento.

Inseridos no contexto das operações convencionas de reconhecimento e vigilância do CPC, o Curso TASA, realizou mobilização e operação de posto de ressuprimento avançado.

A Esquadrilha de Helicópteros de Instrução, em apoio a esse exercício de longa duração, esteve presente todo tempo com grande efetivo de militares de manutenção. Deslocados para a missão, eles mantiveram a frota do CIAvEx 100% ativa para as operações.

Aproveitando a ótima estrutura disponível, a equipe de busca e salvamento realizou uma instrução de atendimento pré-hospitalar para militares do 14° Grupo de Artilharia de Campanha (14° GAC), Grupo Fernão Dias, de Pouso Alegre (MG). Como apoio estrutural, a área militar do 14º GAC foi o principal ponto de pouso e decolagem das aeronaves, alojamento, refeições dos militares, e para a guarda dos materiais de aviação. Dessa forma, a organização militar multiplicou as forças do CIAvEx para a formação do piloto de combate da Aviação do Exército.

Para executar essas diversas operações, o CIAvEx contou com suas oito aeronaves HA-1 Esquilo; uma aeronave HM-1 Pantera-K2 do 2º Batalhão de Aviação do Exército (2º BAvEx); uma aeronave HM-4 Jaguar do 1º Batalhão de Aviação do Exército (1º BAvEx); além de equipes de busca e salvamento; equipes de carga externa (TASA); equipes da Companhia de Comunicações da Aviação do Exército; equipes do Batalhão Escola de Comunicações (Rio de Janeiro/RJ); bem como de outros apoios militares.

Para finalizar as diversas atividades da operação, foi realizada uma integração com a sociedade de Pouso Alegre (MG) e região, com exposição dos três modelos de aeronaves presentes no exercício no dia 25 de Julho, marcando o retorno de todo o efetivo empregado para a cidade de Taubaté (SP).

 



Distintivo "bolacha" do Curso de Piloto de Combate 2019

Crédito: SRP CIAvEx