“Ajudar está no nosso Sangue”: Comando Militar do Oeste participa da Campanha Nacional de Doação de Sangue


Crédito: Sd P. Lopes

Campo Grande (MS) – Com o slogan "Ajudar está no nosso Sangue", a Campanha Nacional de Doação de Sangue do Exército Brasileiro iniciou nessa segunda-feira, dia 10 de junho, e segue até o próximo dia 14 em todo Brasil. Em Campo Grande (MS), os integrantes do Comando Militar do Oeste (CMO) e organizações militares subordinadas, desde cedo estiveram no Hemosul para realizar a coleta. Por dia, cerca de 50 militares devem passar pelo local.

O Chefe do Serviço de Fiscalização de Produtos Controlados (SFPC), Coronel Juliano Simões de Godoy, voluntário na doação de sangue, relatou o quanto ficou feliz em participar da ação. “Por meio da doação de sangue, salvamos muitas vidas. Hoje, assim como muitos militares, sou voluntário a doar sangue e digo que nós todos podemos nos conscientizar, ajudando o próximo de maneira voluntária e não apenas quando precisamos. Com isso, podemos criar uma rotina de doação, beneficiando àqueles que tanto precisam”, pontuou o Coronel.

Paralelamente à Campanha do Exército, ocorre, ainda, a Campanha "Junho Vermelho", do Hemosul, que busca aumentar o estoque de sangue para auxiliar os que venham a precisar de sangue, plaquetas, ou até mesmo, medula óssea. “O Serviço Social do Hemocentro é responsável por buscar estratégias diárias para a manutenção do estoque de sangue e, com isso, contamos com o apoio de empresas e instituições. O Exército Brasileiro, por exemplo, é nosso grande parceiro, e sempre que precisamos somos atendidos, como é o caso de hoje. Uma iniciativa como essa só vem a confirmar a responsabilidade social da instituição com o próximo”, disse a Assistente Social do Hemosul, Cleusa Benites.

Segundo a assistente social, o grande interesse do Hemosul é fidelizar os doadores para que haja constância e volume no estoque, como é o caso, do Terceiro-Sargento André Fhelipe da Silva Cardoso de Oliveira. “Eu me tornei doador de sangue na dor, quando vi minha mãe precisando de bolsa de sangue para se recuperar de uma enfermidade. Foi ali que vi a importância desse ato, que é de amor. Desde 2013 sou doador, passo aqui pelo Hemocentro três vezes ao ano e sei o quanto contribuo com os que necessitam de sangue”, finalizou.

De acordo com a assessoria de comunicação do Hemosul, os meses de junho a agosto são os mais críticos, reduzindo cerca de 80% do estoque. Por isso, ações como essas são benéficas. Atualmente a Rede Hemosul conta com mais de 274 mil doadores de sangue cadastrados e mais de 170 mil doadores de medula.

 

Fonte: CMO


Crédito: Sd P. Lopes