Vitória foi decisiva para os Aliados, que contaram com o Brasil no esforço de guerra contra o nazifascismo

${the_title} - ${company_name}

Publicado em: 06 jun 2019

Brasília (DF) – "O mais longo dos dias", esse é nome do clássico publicado em 1959, do escritor irlandês Cornelius Ryan (1920 – 1974), que foi levado aos cinemas em 1962 e virou sinônimo para o “Dia D”, data relembrada hoje. Em 6 de junho de 1944, milhares de soldados dos exércitos aliados desembarcaram nas praias francesas da Normandia, abrindo caminho para a vitória sobre os nazistas no ano seguinte. Em 2019, esse acontecimento memorável completa 75 anos e é comemorado em várias partes do mundo, especialmente entre os Aliados, que contaram com o apoio brasileiro durante a Segunda Guerra Mundial.

A Operação Overlord, nome oficial do "Dia D", foi a maior operação aeronaval da história. Nas primeiras horas daquela manhã, mais de 150 mil soldados aliados desembarcaram simultaneamente em cinco praias francesas, que receberam os codinomes de Utah, Omaha, Juno, Gold e Sword.

Foram empregadas 6.939 embarcações: 1.213 navios de guerra, 4.126 veículos de desembarque, 736 embarcações auxiliares e 864 navios mercantes. Porém, as ações ofensivas iniciaram ainda na madrugada, quando paraquedistas saltaram atrás das linhas inimigas, confundindo a defesa nazista e dificultando o contra-ataque nas praias.

O Brasil tomou parte do esforço de guerra aliado. A partir de 1942, o território brasileiro foi usado como base para tropas aliadas partirem rumo aos combates no norte da África e na Europa. A partir de 16 de julho de 1944, cerca de um mês após o “Dia D”, começaram a chegar ao teatro de operações da Itália mais de 25 mil combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB). Ao lado dos irmãos de armas da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira, os militares brasileiros colaboraram para combater o nazifascismo, escrevendo seus nomes no panteão dos que lutaram em nome da democracia e da liberdade no maior conflito armado da história mundial.