Conheça o Centro de Instrução de Operações de Garantia da Lei e da Ordem


Campinas (SP) – O 28º Batalhão de Infantaria Leve (28º BIL) é uma unidade de emprego peculiar em operações de garantia da lei e da ordem (conforme a Portaria nº 605, do Comandante do Exército, de 5 de setembro de 2006) e integra o Sistema de Educação do Exército Brasileiro. Para tal, o Batalhão possui em sua estrutura organizacional, além de suas subunidades orgânicas, uma subunidade escolar denominada Centro de Instrução de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (CIOpGLO).

O Centro de Instrução foi implantado no Batalhão em 29 de novembro de 2006, pela Portaria nº 210, do Estado-Maior do Exército, sendo reconhecido como Instituto de Educação Superior, de Extensão e de Pesquisa (IESEP), conforme a Portaria nº 1.718, do Comandante do Exército, de 13 de dezembro de 2017.

Cabe ao 28º BIL cooperar com o desenvolvimento da doutrina militar terrestre, no nível tático, em operações de garantia da lei e da ordem.

Ao CIOpGLO cabe ministrar diversos estágios, todos voltados à capacitação de oficiais e praças da Força Terrestre. Sua principal atividade é o Estágio Geral de Operações de Garantia da Lei e da Ordem (EGGLO), realizado duas vezes ao ano, com a duração de cinco semanas de instrução, totalizando 312 horas/aula. A seleção dos estagiários é realizada pelo Departamento-Geral do Pessoal, localizado em Brasília (DF) e busca atender às demandas da Força.

O Centro de Instrução tem sido responsável pela capacitação de aproximadamente 1.000 militares ao ano nesse tipo de operação. Nos estágios são ministradas instruções sobre: ética profissional militar, com ênfase em direitos humanos; gerenciamento de crise e negociação; controle de área; tecnologia não letal; combate em recinto confinado; e primeiros-socorros em combate.

O Exército Brasileiro regula, por meio de seu Programa de Instrução Militar e do Programa Padrão de Adestramento em Operações de Garantia da Lei e da Ordem, de maneira uniforme, como deve ser desenvolvida a instrução individual e a de adestramento.

Os militares capacitados pelo Centro de Instrução, ao retornarem aos Comandos Militares de origem, têm a responsabilidade de agir como vetores multiplicadores, repassando as atualizações da doutrina e padronizando as técnicas, táticas e procedimentos.

Essa padronização permite que a Força Terrestre possua, em todas as unidades da federação, tropas com as mesmas capacidades operativas para eventual emprego em garantia da lei e da ordem.

 

 



Fonte:CIOpGLO