CMO e a Universidade Federal da Grande Dourados assinam acordo de cooperação no Forte Coimbra

 

Campo Grande (MS) – No aniversário de 241 anos do Forte de Coimbra, localizado no município de Corumbá, às margens do Rio Paraguai, militares, professores e moradores comemoraram uma nova parceria que pode transformar o distrito em um importante ponto de pesquisas acadêmicas. Na terça-feira, 13 de setembro, o Comando Militar do Oeste (CMO) e a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) assinaram o Acordo de Cooperação para a conservação do patrimônio histórico cultural e a realização de atividades de ensino, pesquisa e extensão no Forte de Coimbra.

 

 

 

O Comandante Militar do Oeste, General de Exército Paulo Humberto Cesar de Oliveira, e a Reitoria da UFGD, Professora-Doutora Liane Maria Calarge, assinaram o acordo em uma solenidade realizada dentro da área do Forte, administrado pela 3ª Companhia de Fronteira.


Para a Reitoria da Universidade, essa parceria é uma oportunidade para desenvolver ações em conjunto com o CMO e outras Instituições de Ensino. “O Acordo de Cooperação é um ponto importante para desenvolver muitos projetos em parceria, também, com outras Universidades. Imaginamos todo tipo de pesquisa aqui e, principalmente, a manutenção da nossa memória”, comentou.


Apesar de toda riqueza cultural, o Forte de Coimbra ainda é pouco conhecido, por isso, a ideia dessa parceria é estimular a valorização e a proteção do patrimônio e, também, de todo ambiente. “Com esse projeto, queremos mostrar para o Brasil o quanto esse lugar é importante. O conhecimento é que vai manter toda essa estrutura. Primeiro vamos conversar com a comunidade, entender o que ela precisa e como podemos ajudar com as nossas pesquisas”, disse a Reitora.


Para o General Paulo Humberto, o Forte de Coimbra, patrimônio tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), deve se desenvolver ainda mais com esse acordo. “Isso não é um patrimônio do Exército, é um patrimônio do povo brasileiro e, por isso, temos a responsabilidade de buscarmos parceiros para, também, dar a esse Forte a importância que ele tem”, enfatizou.


O Comandante Militar do Oeste explicou que o Exército continua tomando conta da região, como uma grande Base de apoio, mas, a partir dessa assinatura do Acordo de Cooperação, toda a estrutura do Forte Coimbra fica à disposição da Universidade e de seus pesquisadores. “Com os trabalhos da Universidade, o Forte de Coimbra pode se tornar um ponto de desenvolvimento em diversas áreas. É uma região muito fértil para os diferentes campos da pesquisa científica”, finalizou o General.


Os moradores do distrito também acreditam que essa novidade pode render bons frutos no futuro. “Os pesquisadores serão muito bem recebidos pela nossa comunidade. Só temos a ganhar com essa parceria”, comemorou o agenciador de turismo, Sr José Álvaro Freitas. O Diretor da Escola Ludovina Porto Carreiro, Sr Adriano Ortigoza, também vive a expectativa de mudanças. “Esse acordo deve trazer benefícios para nós, inclusive para nossos alunos que podem ajudar a desenvolver alguns trabalhos em parceria com a Universidade”, comemorou o Diretor.

 

Fonte:CMO
Publicado:$pubDate