Na Capital Federal, DFPC realiza a 1ª Reunião de Coordenação de 2017

 

Brasília (DF) – Durante a semana de 6 a 10 de março, na Capital Federal, a Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC) fez a 1ª Reunião de Coordenação de 2017, com representantes de todas as regiões militares. “Estamos modernizando o Sistema de Fiscalização e, como sistema, as partes precisam trabalhar de maneira interativa. Desse modo, utilizamos diversos mecanismos para melhor interagir, sendo que a reunião de coordenação é um deles”; afirmou o Diretor de Fiscalização de Produtos Controlados, General de Brigada Ivan Ferreira Neiva Filho.

 

 


O Projeto de Excelência no Atendimento, bem como o Sistema de Agendamento e o de Protocolo Eletrônico são exemplos das transformações vividas pelo Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados. Segundo o Diretor da DFPC, tudo isso visa atender, basicamente, a duas demandas: uma de fiscalização por parte da sociedade, de maneira mais precisa e mais presente, e outra de garantia de melhor qualidade dos serviços que a Diretoria presta aos diversos usuários. “Somos prestadores de serviço para a sociedade e temos que prestá-lo com a melhor qualidade possível”, ressaltou.


O processo de modernização que a DFPC vive é uma tentativa de atender à crescente procura, como explica o General Neiva: “as demandas relacionadas ao sistema estão evoluindo muito rapidamente, tanto pelo aspecto quantitativo, pois a quantidade de regulados pelo sistema está aumentando exponencialmente, quanto pelo qualitativo. Em 2005, havia cerca de 30 mil pessoas físicas. Hoje, são 150 mil. Além disso, os regulados também mudaram os tipos de demandas: agilidade, transparência e qualidade nos serviços prestados. Além do aumento quantitativo, há o qualitativo. A sociedade nos exige um esforço de fiscalização cada vez maior, com atuação permanente. Isso tudo provocou transformação, com modificações profundas em diversos pilares do sistema: estrutural, pessoal, de tecnologia da informação, de operações de fiscalização, legislação, recursos humanos e relações institucionais. São mudanças que estão sendo adotadas em diversas áreas simultaneamente, para fazer face a essas novas demandas”.


O Exército Brasileiro tem a missão de orientar e coordenar a fiscalização dos produtos controlados, no que concerne às atividades de fabricação, utilização industrial, importação, exportação, desembaraço alfandegário, armazenamento, depósito, manuseio, uso esportivo, colecionamento, comércio, recuperação, manutenção e tráfego. “Controlar determinados produtos, que são sensíveis e que podem gerar risco para a sociedade, é missão do Comando do Exército. E ela se reveste de três processos: regular, autorizar que determinadas pessoas possam ter acesso e fiscalizar o uso dos produtos, o que traz um ganho muito grande em termos de segurança pública”, completa o Diretor da DFPC.


Para mais informações sobre o Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados, acesse: dfpc.eb.mil.br

Fonte:
Publicado:$pubDate