Avisos

Como escrever uma matéria de qualidade para as publicações do EB

 
Mais que apenas escrever, é importante observar outras questões que destacarão o texto.
 

Brasília (DF) – Todos desejam algum destaque nas publicações do Exército Brasileiro (EB), no entanto, muitos acabam esbarrando em obstáculos que não lhes permitem ter seus textos selecionados. Então, como fazer para obter um lugar ao sol, dentre tantas matérias que o Centro de Comunicação Social do Exército (CCOMSEx) recebe diariamente? Como colocar suas atividades em evidência e divulgar com sucesso suas organizações militares?

 


A tarefa não é tão difícil quanto parece, mas demanda a observação de normas quanto à seleção de ideias e à estruturação do texto. Todos os veículos de comunicação possuem regras específicas, adotadas para fins de padronização de seus conteúdos, seja a Folha de São Paulo, a Revista Veja ou qualquer outro tipo de periódico. Dessa forma, as publicações do portal do Exército não são diferentes.

 

 


Assuntos de maior relevância, em nível nacional, são publicados no “Noticiário de Exército”, ou simplesmente “NE”, que requer matérias bem estruturadas, completas, abrangentes, sem, contudo, tornarem-se cansativas ou repetitivas, apenas para alcançar um tamanho específico. Somente o tamanho não define a qualidade de uma matéria. É necessário que as atividades estejam especificadas e bem explicadas, levando o leitor a compreender o que se deseja transmitir, tomando-se o devido cuidado com termos e noções muito técnicas, pois muitos dos leitores não possuem esse nível de conhecimento. Não se pode esquecer que o público-alvo é bastante variado e inclui civis, o que explica, ainda, o porquê de se evitar abreviaturas, sem especificar, na primeira vez em que aparecem, o seu significado.

 

 


A grande maioria das matérias que o CCOMSEx recebe todos os dias é destinada a outra mídia, denominada “Exército Brasileiro em Revista”. Porém, nem por isso deixam de ser igualmente importantes, apenas não se encaixam no nível de relevância que o NE requer. São textos mais concisos, mas que expliquem do que se trata o assunto a ser divulgado. Dentre as matérias dessa publicação, existem aquelas que se destacam e que entram na primeira página do portal, que comporta três notícias atualmente, resultando em maior visibilidade às organizações militares e seus integrantes.

 

 


A grande questão é: como alcançar essa posição? A resposta não se difere do que já foi dito acima: de acordo com o assunto e pela qualidade da matéria. Às vezes, um pequeno detalhe em uma visita, por exemplo, pode fazê-la diferente das demais, como uma integração maior com a sociedade ou uma atividade importante que é desenvolvida. Por isso, mais importante do que dizer “quem” esteve presente ao evento ou à solenidade, seria dizer “o que” ocorreu. Um exemplo disso seria a formatura alusiva ao Dia da Arma de Engenharia, da qual fez parte o tetraneto do patrono da Arma e, ainda por cima, comemorou-se, também, os 150 anos da Tomada da Ilha da Redenção. A solenidade tornou-se muito mais que apenas uma formatura e, por esse motivo, foi publicada no “NE”. Da mesma forma, o Colégio Militar de Belo Horizonte publicou um evento, no qual ex-integrantes do estabelecimento de ensino reviveram a aula inaugural de 1956, reunindo militares da ativa e da reserva em uma confraternização que foi além de uma simples solenidade. Por seu conteúdo, essa matéria ocupou a página inicial do portal, em posição de destaque.


No entanto, mais que apenas redigir uma boa matéria, zelando pela qualidade e pela boa redação, é preciso ter cuidado com as fotos, pois irão ilustrar o seu conteúdo. As imagens devem estar em boa qualidade, sem, no entanto, estar em alta definição (o tamanho de 640 X 480 pixels é suficiente, nunca menor que isso). Elas não podem estar deformadas, nem com militares mal uniformizados ou em situação que denigra a imagem da Instituição. Cuidado, também, com o que ou quem estiver ao fundo, na fotografia, pois tudo aquilo que estiver na imagem será transmitido ao leitor. É verdadeira aquela máxima de que “uma imagem diz mais que mil palavras”. Com relação à quantidade de imagens, sempre é bom enviar fotos a mais, de seis a oito, para que sejam selecionadas as melhores.


Agora, com essas informações em mente, os responsáveis pela Seção de Comunicação Social de cada organização militar já podem começar a redigir suas matérias com maior perfeição, tendo sempre em mente a resposta a essas perguntas primordiais na hora de colocar no papel o que se quer transmitir: O que é o evento? Quando ocorreu? Onde foi realizado? Quem participou? Como se deu? Para que serviu (objetivos e/ou finalidade)?


Então, mãos à obra!

 

Saiba mais sobre as orientações para envio de matérias.


Leia a RESISCOMSEx.

 

Fonte: :