Noticiário do Exército

 

O treinamento físico militar da Força Terrestre

   Brasília - A atividade militar requer um treinamento físico adequado. Para tanto, o Exército Brasileiro (EB) prevê cerca de 1 hora e 30 minutos de atividades físicas diárias, cinco vezes na semana, para todos os militares da ativa. O chamado Treinamento Físico Militar (TFM) é o momento dedicado ao cuidado com a saúde e à manutenção de um biótipo necessário ao exercício da profissão, que muitas vezes requer destreza, rapidez e agilidade. O EB preocupa-se com a prática da atividade física desde 1919, quando foi criada a Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx), primeira escola de educação física regular do Brasil, que promoveu a sistematização de exercícios físicos nos meios militar e civil. De lá para cá, tornou-se referência no meio acadêmico e esportivo, promovendo estudos e aprimorando técnicas para um melhor condicionamento físico militar.
  Atualmente, na Força Terrestre, homens e mulheres cumprem uma rotina de treinamento diário, compatíveis com o sexo e a idade. Para definir as atividades, o Instituto de Pesquisa da Capacitação Física do Exército desenvolve pesquisas de capacitação ligadas às áreas de Treinamento Desportivo e mantém atualizada a doutrina do TFM e sua avaliação.
   O documento que regula as normas para o TFM é o Manual de Campanha C20-20. Esse Manual traz os benefícios da prática da atividade física regular e relaciona, também, a prevenção de doenças, o sucesso de programas de controle de peso, além de buscar promover uma saúde mental positiva aos praticantes. Para os militares, vários são os estudos que mostram que aqueles mais bem preparados fisicamente são mais aptos a suportarem o estresse debilitante do treinamento de combate, além de ficarem mais resistentes às doenças e se recuperarem mais rapidamente de lesões. Mesmo quem trabalha em atividades burocráticas pode ter um melhor rendimento intelectual e aumento da concentração, levando a um maior rendimento no desempenho profissional.
   O Treinamento Físico Militar segue princípios científicos que fundamentam o moderno treinamento desportivo considerando fatores como individualidade biológica, sobrecarga, além de orientar a conduta com relação aos aspectos climáticos, ao controle fisiológico, e exigir que cada militar passe por um exame médico, odontológico e de laboratório para saber quais limites pode atingir. A sessão de TFM prevê exercícios de aquecimento; trabalho principal, com treinamento cardiopulmonar, neuromuscular e desportos; e volta à calma. Para avaliar o andamento do TFM, os militares são submetidos, três vezes ao ano, a um Teste de Aptidão Física (TAF). Os índices variam de acordo com o sexo e a idade, assim como o ritmo e a distância a serem alcançados. O TAF mede não apenas o treinamento físico do militar, mas também a sua capacidade respiratória e muscular.
   A prática de atividades físicas também é recomendada para militares portadores de incapacidade física temporária ou mesmo permanente, considerada compatível com o serviço ativo. Para eles, é previsto TFM e TAF alternativos, definidos por militares e médicos especialistas em Educação Física e medicina esportiva, para planejarem e orientarem o treinamento e a verificação de suficiência desses militares. Esse esforço e empenho da Força demonstram a importância que a prática da atividade física regular representa para o Exército Brasileiro, tornando-se um benefício adicional que oferece, além de anos à vida, vida aos anos de todos os militares.

Acesse e veja mais informações: http://www.esefex.ensino.eb.br/
                                                              http://www.dpep.ensino.eb.br/