Acesso à informação

 

Uma nova Força Terrestre para o mesmo Exército, sempre orgulhoso de sua história e apegado aos valores que o sustentam e lhe dão coesão, com forte senso de responsabilidade social, consciente da necessidade de ir além do que prescreve a destinação tradicional de uma força armada, ciente do papel de provedor de necessidades básicas de populações cuja segurança e até mesmo sobrevivência não encontram alternativas que não as proporcionadas pelo "Braço Forte - Mão Amiga".

o exército e a profissão militar

Conheça aqui o Manual "O Exército Brasileiro" (EB 20-MF-10.101).

 

"Vade-Mécum Valores".

Confira.

Fotos e Vídeos

Baixe fotos e assista ao vídeo.

Conheça nossos Valores!

Patriotismo

1. O patriotismo pode ser entendido como o amor incondicional à Pátria. Esse amor impele o militar a estar pronto a defender sua soberania, integridade territorial, unidade nacional e paz social.

2. Caracteriza-se pela vontade inabalável do cumprimento do dever militar, mesmo que isto prescinda o sacrifício da sua própria vida.

3. Pode ser resumido pelo lema:

"Servir à Pátria"

Civismo

1. Civismo é o culto aos símbolos nacionais, aos valores e tradições históricas, à História-Pátria, em especial a militar, aos heróis nacionais e chefes militares do passado.

2. Deve ser exteriorizado com a participação em solenidades cívico-militares, nas comemorações de datas históricas, no culto aos patronos e heróis, na preservação da memória militar e, sempre que oportuno, na divulgação dos valores cívicos.

3. No culto desse valor, os militares são importantes vetores de disseminação da cultura nacional no seio da sociedade brasileira.

Fé na missão do Exército

1. Advém da crença inabalável na missão do Exército Brasileiro, e das Forças Armadas, em defender a Pátria, garantir os poderes constitucionais, a lei e a ordem, cooperar com o desenvolvimento nacional e a defesa civil e participar de operações internacionais.

2. Sintetiza-se em:

“Amar o Exército Brasileiro”

Amor à profissão

1. É a demonstração da satisfação por pertencer à Instituição, externada pela demonstração cotidiana de culto de valores como o entusiasmo, a motivação profissional, a dedicação integral ao serviço, o trabalho por prazer, a irretocável apresentação individual, a consciência profissional, o espírito de sacrifício, o gosto pelo trabalho bem- feito, a prática consciente dos deveres e da ética militares e a satisfação do dever cumprido.

2. Explica o jargão militar de:

"Vibrar" com as "coisas" do Exército

Espírito de Corpo

1. É o orgulho inato aos homens de farda por integrar o Exército Brasileiro, atuando em uma de suas Organizações Militares, exercendo suas atividades profissionais, por meio de suas competências, junto aos seus superiores, pares e subordinados. Deve ser entendido como um "orgulho coletivo", uma "vontade coletiva".

2. O espírito de corpo reflete o grau de coesão da tropa e de camaradagem entre seus integrantes e se exterioriza por meio de: canções militares, gritos de guerra e lemas evocativos; uso de distintivos e condecorações regulamentares; irretocável apresentação e, em especial, do culto de valores e tradições de sua Organização Militar.

Aprimoramento técnico-profissional

1. Um exército moderno, operativo e eficiente exige de seus integrantes, cada vez mais, uma elevada capacitação profissional.

2. Além de cumprir os programas institucionais de formação específica e aperfeiçoamento constante – realizados na própria Instituição, nas demais Forças Armadas, outros exércitos ou em instituições civis – o militar, por iniciativa própria, deve buscar seu continuado aprimoramento técnico-profissional.

3. Esse aprimoramento contempla as áreas cognitiva, psicomotora e afetiva e é sedimentada com o exercício profissional de suas atribuições.

Coragem

1. A coragem é o senso moral intenso diante dos riscos ou do perigo, onde o militar demonstra bravura e intrepidez. É a capacidade de decidir e a iniciativa de implementar a decisão, mesmo com o risco de vida ou o sacrifício de interesses pessoais, no intuito de cumprir o dever, assumindo a responsabilidade por sua atitude.

2. A coragem motiva o militar ao cumprimento da missão, enfrentando os desafios com confiança e não se preocupando com os riscos. Na profissão militar, o medo pode ser constante, mas o impulso ao cumprimento do dever leva o militar a ir mais adiante.

Valores são referenciais fixos

Depoimentos sobre Valores Militares:


"O dever como cidadão, a necessidade, a vocação, e uma grande admiração pelos valores que norteiam uma Instituição alicerçada na hierarquia e na disciplina, dos quais eu faço questão de destacar: O PATRIOTISMO; O CIVISMO; E O AMOR À PROFISSÃO. É esse conjunto de expressões, seguindo rigorosamente nesta ordem, que caracteriza a minha relação com o nosso glorioso Exército".

2º Sargento Francisco Ernandes Furtado Silva, em despedida do Serviço Ativo

Veja o texto na íntegra


“Somos instituições permanentes também pela razão fundamental de que damos aplicação aos valores internalizados e os mantemos ativados. Nós realmente praticamos os valores militares. E, assim, pelo uso permanente, os fortalecemos. Não permitimos que se tornem letra morta de nosso Estatuto. As gerações de militares que se sucedem fizeram e continuam fazendo com que os valores “peguem” e não fiquem apenas posando como ideário, sem nunca virem a ser”.

General-de- Exército Alberto Mendes Cardoso
Oficial General da Reserva do Exército e Ex-Ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República


“O Exército foi de longe, a experiência mais fantástica que eu tive na minha vida, quer seja no lado profissional quer seja no lado pessoal. Aqui aprendi que a palavra tem um valor que não é apenas simbólico, aprendi que o exemplo ensina muito mais do que a instrução, aprendi que a farda não é uma mera vestimenta e sim, um estilo de vida, que está cada vez mais escasso, por falta dos valores que “graças a Deus” são cultivados aqui dentro”.

Sd Daniel Santos - Soldado do Exército Brasileiro


“O Sistema Colégio Militar do Brasil preocupa-se em formar jovens ativos e criativos, autônomos e autores, providos de competências, habilidades e de valores éticos e morais cultuados pelo Exército Brasileiro, ou seja, indivíduos responsáveis, atuantes e transformadores”.

Maj CRISTIAN Crisoselis Gomes - Oficial do Exército Brasileiro


“Os soldados nunca são melhores que os cidadãos a que servem. São educados para serem diferentes, vencer obstáculos e cultuar a essência da racionalidade da sua gente, defendendo o interesse soberano da nação. Para tanto, o exercício regular dos valores lhes confere lastro moral para a luta”.

Cel Art Helio Fernando Rosa de Araújo – Oficial do Exército Brasileiro.