Missões de Paz

Força de Proteção das Nações Unidas na Antiga Iugoslávia

A UNPROFOR foi estabelecida, inicialmente, na Croácia para garantir a desmilitarização das zonas designadas. Mais tarde, o mandato foi ampliado à Bósnia-Herzegóvina para apoiar as ações de ajuda humanitária e vigiar as zonas de exclusão. Posteriormente, estendeu-se à Macedônia para realizar vigilância preventiva na faixa de fronteira.

O Brasil manteve um contingente de 35 observadores militares e 10 observadores policiais na UNPROFOR, de agosto de 1992 a março de 1995. O General-de-Brigada Newton Bonumá exerceu o comando do Contingente de Observadores Militares das Nações Unidas.

De março a dezembro de 1995, o comando da operação da ONU em toda a ex-Iugoslávia passou a ser exercido pela Força de Paz das Nações Unidas (UNPF), que abrangia a UNPROFOR (com sua jurisdição limitada à Bósnia-Herzegóvina), a UNCRO (na Croácia) e a UNPREDEP (na Macedônia).

É considerada uma das mais complexas missões desenvolvida pelas Nações Unidas, dadas as características peculiares do conflito.