FEB 75 Anos

Vitórias da Força Expedicionária Brasileira na Itália - Edição 09

${the_title} - ${company_name}

Ocupação de Fornaci

Nas duas semanas finais de setembro de 1944, o Destacamento da Força Expedicionária Brasileira (FEB) já tinha recebido seu batismo de fogo, progredido cerca de 18 km para além do território defendido por nazistas e feito 31 prisioneiros. No entanto, chegara o momento de reorganizar o dispositivo das tropas empenhadas e conduzir o esforço principal pelo vale do Sercchio, progredindo na direção de Castelnuovo di Garfagnana. Esses movimentos concretizaram-se plenamente no dia 2 de outubro, em meio às ações de combate que permeavam aquela zona montanhosa.

Em 30 de setembro de 1944, o 2º Batalhão do 6º Regimento de Infantaria, atual 6º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Caçapava (SP), comandado pelo Major Abílio Pontes, retomou os combates com o inimigo nas proximidades de Capanne e Osteria. Essas ações alongaram-se por mais dois dias em decorrência de chuvas torrenciais que dificultaram a progressão. Em 4 de outubro de 1944, os movimentos puderam ser retomados e, dois dias depois, o Destacamento FEB ocupou a localidade de Fornaci.

Surpreendidos com as ações brasileiras, os alemães retiraram-se sem destruir uma fábrica de munições e de acessórios para aviões, retornando na madrugada do dia 7 de outubro de 1944 para executar uma provável ação de destruição, porém foram repelidos pelo fogo do II Grupo do 1º Regimento de Obuses Auto-Rebocado, atual 21º Grupo de Artilharia de Campanha, sediado em Niterói (RJ).

Enfim, a conquista de Fornaci possibilitou ao Destacamento FEB exercer o controle da transversal rodoviária Fabbriche – Corelglia Antelminelli, garantindo, por essa estrada, a continuidade do apoio logístico para as nossas tropas.

Nas duas semanas finais de setembro de 1944, o Destacamento da Força Expedicionária Brasileira (FEB) já tinha recebido seu batismo de fogo, progredido cerca de 18 km para além do território defendido por nazistas e feito 31 prisioneiros. No entanto, chegara o momento de reorganizar o dispositivo das tropas empenhadas e conduzir o esforço principal pelo vale do Sercchio, progredindo na direção de Castelnuovo di Garfagnana. Esses movimentos concretizaram-se plenamente no dia 2 de outubro, em meio às ações de combate que permeavam aquela zona montanhosa.

Em 30 de setembro de 1944, o 2º Batalhão do 6º Regimento de Infantaria, atual 6º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Caçapava (SP), comandado pelo Major Abílio Pontes, retomou os combates com o inimigo nas proximidades de Capanne e Osteria. Essas ações alongaram-se por mais dois dias em decorrência de chuvas torrenciais que dificultaram a progressão. Em 4 de outubro de 1944, os movimentos puderam ser retomados e, dois dias depois, o Destacamento FEB ocupou a localidade de Fornaci.

Surpreendidos com as ações brasileiras, os alemães retiraram-se sem destruir uma fábrica de munições e de acessórios para aviões, retornando na madrugada do dia 7 de outubro de 1944 para executar uma provável ação de destruição, porém foram repelidos pelo fogo do II Grupo do 1º Regimento de Obuses Auto-Rebocado, atual 21º Grupo de Artilharia de Campanha, sediado em Niterói (RJ).

Enfim, a conquista de Fornaci possibilitou ao Destacamento FEB exercer o controle da transversal rodoviária Fabbriche – Corelglia Antelminelli, garantindo, por essa estrada, a continuidade do apoio logístico para as nossas tropas.

.: Versão em pdf para impressão

Fonte: Centro de Comunicação Social do Exército